Coronavírus

Presidente da Federação Cigana acusa Ventura de racismo

Presidente da Federação Cigana acusa Ventura de racismo

Andreia Melo

Andreia Melo

Jornalista

Em causa, estão as declarações do líder do Chega sobre um possível plano específico de desconfinamento para os ciganos.

Especial Coronavírus

André Ventura quer um plano específico de desconfinamento para a comunidade cigana. Aponta situações como a do último sábado, na Figueira da Foz, em que alguns populares protestaram contra a inação da polícia local sobre distúrbios que dizem ter sido causados por uma família de etnia cigana.

O Chega já pediu inclusive ajuda ao PSD, ao CDS e ao Iniciativa Liberal para redigir a proposta para que esta seja "politicamente aceitável", mas ainda não houve reuniões entre os partidos.

A proposta não está a ser bem recebida pela comunidade cigana. Em entrevista à TSF, o presidente da Federação Cigana Portuguesa acusa André Ventura de racismo e diz não perceber os motivos do deputado.

Também Ricardo Quaresma já se pronunciou sobre a proposta. Nas redes socias, o futebolista escreveu que "o populismo racista de André Ventura apenas serve para virar homens contra homens em nome de uma ambição pelo poder que a história já provou ser um caminho de perdição para a humanidade" e que "a nossa vida é demasiado preciosa para ouvirmos vozes de burros, isto se queremos chegar ao céu".

Quaresma juntou-se ainda a mais de 100 personalidades numa carta aberta onde é criticada a proposta do líder do Chega.

Siga aqui ao minuto toda a informação sobre a Covid-19