Coronavírus

Que misteriosa nova doença relacionada com a Covid-19 atinge as crianças?

Manish Swarup / AP

Uma síndrome inflamatória associada à Covid-19 que tem características particulares.

Saiba mais...

Uma nova doença inflamatória, sem dúvida associada à Covid-19, está a atingir algumas crianças no mundo. Pouco mais de duas semanas após os primeiros relatos, os países atingidos tentam compreender este fenómeno misterioso.

Qual a ligação à Covid-19?

"As hipóteses iniciais indicam que essa síndrome pode estar ligada à covid-19", afirmou hoje o presidente da Organização Mundial de Saúde (OMS) Tedros Adhanom Gebreyesus em conferência de imprensa através da Internet, ao anunciar que estão as ser investigadas provas sobre a ligação entre a covid-19 e a doença de Kawasaki.

Num relatório publicado hoje, o Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC) diz:

"A relação com a infeção pelo SARS-CoV-2 [o coronavírus que provoca a doença Covid-19 ainda não foi estabelecida, mas parece plausível".

O ECDC qualificou a nova doença pediátrica como "uma síndrome inflamatória multissistémica [que atinge todos os órgãos] associada no tempo com uma infeção por SARS-CoV-2".

A hipótese de uma relação apoia-se no facto de que os casos pediátricos relatados terem aparecido em plena pandemia de Covid-19 e com testes positivos para a presença do novo coronavírus.

Num documento publicado esta semana, a agência de Saúde Pública francesa avança que nas crianças afetadas, esta síndrome aparece "em média, 4 semanas após a infeção" pelo novo coronavírus.

Os cientistas levantam a hipótese de que o sistema imunitários das crianças fique acelerado algumas semanas após a infecção pelo coronavírus.

"Elas têm o vírus e o seu organismo lutou contra ele, Mas agora há uma resposta imunitária diferente e excessiva", explicou à AFP a pediatra Sunil Sood, do centro médico Cohe para a infância, em Nova Iorque.

Partículas do novo coronavírus num doente com Covid-19

Partículas do novo coronavírus num doente com Covid-19

C.S. Goldsmith, A. Tamin

Quantos casos de crianças afetadas?

Hoje, o Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC) anunciou que regista cerca de 230 casos de crianças com suspeitas da doença de Kawasaki associada à covid-19 na União Europeia (UE) e no Reino Unido.

"No total, cerca de 230 casos suspeitos desta nova síndrome inflamatória pediátrica (PIMS-TS) associada à covid-19 foram registados nos países da UE e da Área Económica Europeia (AEE), que inclui a Islândia, o Liechtenstein e a Noruega, e no Reino Unido em 2020".

A agência europeia de saúde pública informou ainda no seu boletim oficial que já houve duas mortes, uma em França e outra no Reino Unido.

Sabe-se também que morreu uma terceira criança nos Estados Unidos e que outras três morreram com sintomas semelhantes.em Nova Iorque.

Criança portuguesa com síndrome semelhante à doença de Kawasaki já recuperou

O único caso de síndrome inflamatória associado à covid-19 em Portugal foi uma criança que já recuperou, afirmou hoje a diretora-geral da Saúde.

Na conferência de imprensa de acompanhamento da pandemia da covid-19, Graça Freitas indicou que o único caso em Portugal de síndrome semelhante à doença de Kawasaki, caracterizada por uma inflamação dos vasos sanguíneos, num caso de covid-19 foi comunicada ao ECDC e já apareceu nas suas estatísticas internacionais.

Quais são os sintomas?


Os sintomas são: febre alta, dores abdominais e problemas digestivos, erupção cutânea, conjuntivite, língua mais vermelha e inchada, às vezes problemas cardíacos.

"Estes sintomas são uma mistura da doença de Kawasaki e síndrome de choque tóxico", revela o ECDC.

Descrita pela primeira vez em 1967 no Japão, a doença de Kawasaki provoca inflamação dos vasos sanguíneos nas crianças afetadas.

Os sintomas são semelhantes aos então descritos, mas cientistas franceses afirmam que existem diferenças com os casos atuais: o caráter inflamatório e os ataques cardíacos são "muito mais acentuados" nos casos que estão agora ligados à Covid-19 do que na doença da clássica Kawasaki.

Além disso, a nova doença pode afetar crianças mais velhas e até adolescentes, enquanto Kawasaki afeta principalmente crianças com menos de 2 anos de idade.

Por isso, para acentuar as diferenças, os cientistas falam dos casos atuais com os termos "pseudo-Kawasaki" ou "síndrome semelhante a Kawasaki".

Um estudo italiano publicado na revista científica The Lancet revela que na região de Bérgamo o número de casos de crianças com síndrome semelhante a Kawasaki multiplicou-se por 3o com a pandemia de Covid-19.

Dez crianças (com média de idade de 7 anos e meio) tinham estes sintoma entre 18 de fevereiro e 20 de abril. Nos cinco anos anteriores foram diagnosticadas 19, com uma média de idades de 3 anos.

Explorar a pista genética

Por que razão esta nova doença afeta algumas crianças e outras não?

A questão intriga os cientistas, mas até a própria origem da doença é desconhecida - porque envolve fatores infecciosos, genéticos e imunitários..

Em Inglaterra, seis dos oito primeiros casos observados eram crianças negras "de origem afro-caribenha", o que poderia sugerir que o caminho a seguir é o da genética, segundo outro estudo publicado na revista The Lancet.

A criança que morreu em França, era de origem africana.

Para aumentar o mistério, nenhum caso semelhante foi relatado em crianças na Ásia, incluindo na China onde o vírus apareceu em dezembro.

O que torna tudo ainda mais estranho, uma vez que a clássica doença de Kawasaki afeta mais os asiáticos.

Links úteis

Mapa com os casos a nível global