Coronavírus

Investigadores procuram vestígios do coronavírus nas águas residuais

Investigadores procuram vestígios do coronavírus nas águas residuais

Cientistas procuram correlação com número de infetados.

Especial Coronavírus

Um grupo de investigadores está a analisar as águas residuais de Lisboa e do Porto à procura de vestigios do novo coronavírus.

O principal objectivo deste estudo, apelidado de COVIDETECT, é possibilitar a criação de um sistema que, no futuro, possa alertar previamente as autoridades de saúde para um possível aumento número de infetados.

As várias análises feitas nos últimos três meses mostram que há uma elevada carga de vestígios do vírus nas águas residuais, mas tudo aponta para que esteja inativo,ou seja, já sem capacidade de infeção.