Coronavírus

"Ou ficamos em casa ou temos que cumprir as regras"

"Ou ficamos em casa ou temos que cumprir as regras"

Ana Geraldes

Ana Geraldes

Jornalista

O aviso do primeiro-ministro que "não gostaria" de ter que dar passos atrás no desconfinamento.

Especial Coronavírus

António Costa foi ao Teatro S. Luiz, em Lisboa, para um concerto no sábado à noite. Com máscara e sublinhando o cumprimento das regras que é preciso cumprir, de cada vez que se sai de casa, seja em que atividade for.

O primeiro-ministro não quer ter que dar passos atrás no desconfinamento. "Não gostaria", diz antes assim, porque se entender que a situação o justifica, dará tantos quantos forem precisos. Por agora, reafirma que depende do comportamento individual de cada um", porque mais contágios considera que era expectável com o maior desconfinamento, pelo que prefere "controlar" os focos "bastante localizados" em concelhos da grande Lisboa e "específicos" - com os que resultaram da festa de Lagos ou num lar de Reguengos de Monsaraz.

Críticas à Champions: "má-fé", responde Costa

À entrada para o teatro S. Luiz, o primeiro-ministro foi ainda questionado sobre as críticas ao facto de ter dito que a fase final da Champions em Portugal era um prémio para os profissionais de saúde.

António Costa diz que "é preciso má-fé para transformar um agradecimento num insulto aos profissionais de saúde", repetindo que só com "má-fé" pode "distorcer de tal forma as palavras" e que "toda a gente de boa-fé percebeu". A começar pelo Presidente da República que percebeu "muitíssimo bem". "Nunca foi um insulto", disse.

Mais notícias em https://sicnoticias.pt/