Coronavírus

"Coronavirus parties": o primeiro a contrair o vírus ganha um prémio

Paulo Whitaker

Estado do Alabama tem sido palco deste tipo de ajuntamentos.

Especial Coronavírus

Grupos de jovens do estado do Alabama, nos Estados Unidos, entraram numa competição que põe em risco a saúde pública do país.

Segundo as autoridades locais, estão a ser organizadas festas onde participam pessoas infetadas com covid-19 e pessoas saudáveis, que recebem um prémio em dinheiro caso sejam os primeiros a ficar infetados.

Os eventos têm acontecido na cidade do Tuscaloosa e quem participa tem como objetivo contrair o vírus intencionalmente, disse à CNN Sonya McKinstry, membro do conselho da cidade norte-americana.

A primeira pessoa a obter a confirmação de um médico após a festa recebe o dinheiro da venda dos bilhetes. Nas últimas semanas, realizaram-se vários ajuntamentos com este propósito.

Em declarações à CNN, Sonya McKinstry mostrou-se irritada com o sucedido:

"Eles podem contrair o vírus e levá-lo para a casa dos pais e dos avós", disse.

Neste momento, as autoridades de saúde da cidade estão a trabalhar para acabar com todas as festas.

"Isto não é político. Trata-se de um problema de saúde pública. As pessoas estão a morrer e não há cura. Temos que fazer o possível para salvar o maior número de vidas", acrescentou Sonya.

O Departamento de Saúde do Alabama registou cerca de 39 mil casos e quase mil mortes por covid-19.