Coronavírus

Covid-19 no Brasil. 1.252 mortos e 48.105 intetados nas últimas 24 horas

Adriano Machado

A taxa de letalidade da doença no país continua a descer.

Especial Coronavírus

O Brasil registou 1.252 mortos e 48.105 infetados pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, totalizando 61.884 óbitos e 1.496.858 casos confirmados desde o início da pandemia, informou esta quinta-feira o executivo.

A taxa de letalidade da doença no país continua a descer, encontrando-se hoje nos 4,1%.

De acordo com o Ministério da Saúde, 576 das 1.252 mortes ocorreram nos últimos três dias, mas foram incluídas nos dados de hoje, estando ainda a ser investigada uma eventual relação de 3.931 vítimas mortais com a covid-19.

No Brasil, 852.816 pacientes já recuperaram da doença causada pelo novo coronavírus e 582.158 infetados continuam sob acompanhamento, sendo o segundo país do mundo com mais pessoas recuperadas da covid-19, apenas atrás dos Estados Unidos da América.

O país sul-americano tem hoje uma incidência de 29,4 mortes e 712,3 casos da doença por cada 100 mil habitantes, num país com uma população estimada de 210 milhões de pessoas.

São Paulo, foco da pandemia no país, totaliza 302.179 pessoas diagnosticadas com o novo coronavírus e 15.351 vítimas mortais.

Aquele que é o estado mais rico e populoso do país, além do mais afetado pela covid-19, registou hoje um novo recorde diário de casos, com 12.244 novos infetados nas últimas 24 horas.

Segundo as autoridades de saúde estaduais, São Paulo pode chegar a 470 mil casos de covid-19 até 15 de julho. São esperados entre 18 mil e 23 mil óbitos nesse período.

Segue-se o Rio de Janeiro como o segundo estado mais afetado pela pandemia, que acumula hoje 116.823 casos de infeção e 10.332 óbitos.

Autarca brasileiro anuncia reabertura do comércio "morra quem morrer"

O prefeito de um município no nordeste brasileiro, que tem ocupada 100% da capacidade dos seus hospitais para atendimento de pacientes com covid-19, anunciou que abrirá na próxima quinta-feira o comércio "morra quem morrer".

As declarações do autarca aparecem num vídeo difundido hoje pelas redes sociais de habitantes de Itabuna, município do estado da Bahia, e que ascendeu às tendências da rede social Twitter devido à polémica em torno das palavras usadas pelo prefeito.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 516 mil mortos e infetou mais de 10,71 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.