Coronavírus

OMS espera que a pandemia de Covid-19 termine nos próximos dois anos

POOL New

A garantia foi dada pelo diretor-geral da OMS.

Especial Coronavírus

A Organização Mundial de Saúde (OMS) espera que a pandemia do novo coronaví­rus possa terminar nos próximos dois anos, disse esta sexta-feira o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

"A gripe espanhola de 1918 demorou dois anos a acabar", lembrou.

"A nossa situação atual, com mais tecnologia e estando as pessoas mais ligadas, a possibilidade de o vírus se espalhar mais rapidamente é maior", reiterou o diretor-geral da OMS.

Desde o início da pandemia, mais de 22,8 milhões de pessoas foram infetadas pelo novo coronaví­rus a ní­vel mundial e quase 794 mil perderam a vida.

Governo revela quando deverá começar a distribuir a vacina em Portugal

O Governo confirmou hoje que vai comprar quase sete milhões de vacinas para a Covid-19. Esta sexta-feira, na habitual conferência de imprensa, o secretário de Estado da Saúde avançou com uma data para o início da vacinação em Portugal.

António Lacerda Sales afirmou que a distribuição deverá começar a ser feita a partir do final do ano, dependendo sempre da avaliação da Agência Europeia do Medicamento. Revelou ainda que, inicialmente, vão chegar a Portugal 690 mil doses.

"É uma luz que se começa a avistar ao fundo do túnel", disse o secretário de Estado.

O Governo foi o responsável pela compra da vacina, mas será a Direção-Geral da Saúde a determinar a estratégia da vacinação.

Segundo Graça Freitas, há dois grupos com prioridade: os mais vulneráveis, que serão pessoas de risco quer pela idade, quer pelas comorbilidades (doenças pré-existentes), e profissionais da saúde e do setor social.

Os cidadãos vão, por isso, ser vacinados à medida que chegam as doses da vacina e de acordo com a prioridade. Graça Freitas revelou ainda que a vacina poderá ser aplicada em mais do que uma dose.

Portugal regista 4 mortes e 219 novos casos nas últimas 24 horas

Portugal regista hoje mais quatro mortes e mais 219 casos confirmados de Covid-19 em relação a quinta-feira, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS), hoje divulgado.

De acordo com o boletim da DGS sobre a situação epidemiológica, desde o início da pandemia até hoje registaram-se 55.211 casos de infeção confirmados e 1.792 mortes.

Manu Fernandez

O boletim dá conta de mais 209 doentes recuperados nas últimas 24 horas, totalizando, desde o início da pandemia, 40.473 casos de recuperação.

Nas últimas 24 horas há mais dois doentes internados em cuidados intensivos, tendo o número de internados baixado, sendo agora de 321, menos 13 do que ontem.