Coronavírus

Ordem dos Médicos acusa primeiro-ministro de abrir uma guerra 

António Costa criticou papel da ordem no inquérito ao lar de Reguengos de Monsaraz.  

Especial Coronavírus

Os acontecimentos no lar de Reguengos de Monsaraz têm servido para uma crescente polémica e cada vez mais acusações. A mais recente envolve o bastonário da Ordem dos Médicos, que acusa o primeiro-ministro de querer abrir uma guerra com os profissionais.

Numa semana marcada por relatórios sobre o que aconteceu durante o surto de Covid-19 no lar de Reguengos, António Costa quis fazer uma espécie de 3 em 1: elogiar o que tem sido feito pela ministra da Segurança Social, depois da chuva de críticas; destacar o trabalho no terreno; e apontar o dedo a quem critica à distância.

O bastonário da Ordem dos Médicos reagiu e, numa entrevista ao Expresso, disse que as declarações do primeiro-ministro causaram mal-estar no setor. Miguel Guimarães aconselhou mesmo calma e prudência ao chefe de Governo.