Coronavírus

Autocarros de turismo pedem apoios específicos para fazer face à crise

Carlos Catarino

Carlos Catarino

Repórter de Imagem

José Vaio

José Vaio

Repórter de Imagem

Marco Carrasqueira

Marco Carrasqueira

Editor de Imagem

As quebras são superiores a 80% e há 2.500 trabalhadores com o posto de trabalho em risco.

Especial Coronavírus

Cerca de 300 motoristas e empresários dos autocarros de turismo e serviços ocasionais concentraram-se esta quarta-feira, para alertar para as dificuldades do setor, praticamente parado há seis meses.

Em Lisboa, Porto e Faro fizeram marcha-lenta. Ao todo, 300 pessoas juntaram-se à concentração. Na capital, a marcha lenta terminou na Assembleia da República, com os grupos parlamentares a receberem as reivindicações.