Coronavírus

Governo vai assumir custos do medicamento Remdesivir usado em doentes com Covid-19

YONHAP

Em causa está a aquisição de mais de 100 mil frascos.

Especial Coronavírus

A ministra da Saúde anunciou que, até março do próximo ano, o Governo vai assumir o custo do medicamento Remdesivir usado para tratar doentes com Covid-19.

Marta Temido avançou que vão ser comprados mais de 100 mil frascos, uma decisão tomada esta quinta-feira em Conselho de Ministros.

Com esta compra, que terá um custo de cerca de 35 milhões de euros, uma vez que cada um custa 345 euros, o Governo pretende "cobrir as necessidades assistenciais dos doentes (...) entre outubro de 2020 a março de 2021".

O remdesivir é indicado para o tratamento de doentes adultos e adolescentes com pneumonia que necessitem de oxigénio suplementar e foi autorizado na União Europeia para a covid-19, lembrou Marta Temido.

A aquisição será feita através de contrato específico a celebrar ao abrigo do contrato-quadro de aquisições conjuntas celebrado entre a Comissão Europeia e a empresa farmacêutica Gilead Sciences.

Veja também: