Coronavírus

Mais 31 mortes e 2.899 casos de Covid-19 em Portugal nas últimas 24 horas

Armando Franca / AP

Último balanço da DGS.

Especial Coronavírus

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou no boletim diário desta sexta-feira que há mais 31 mortes e 2.899 novos casos de Covid-19 em Portugal.

O número de mortes subiu de 2.245 para 2.276, mais 31 do que na quinta-feira, o número mais elevado de óbitos num só dia desde 24 de abril, quando foram anunciadas pela DGS 34 mortes.

O número de infetados subiu de 109.541 para 112.440, mais 2.899 em 24 horas.

Dos 31 óbitos, 14 aconteceram na região Norte, 9 em Lisboa e Vale do Tejo, 5 na região Centro, 2 no Alentejo e 1 no Algarve.

No que diz respeito a novos casos, 1.516 são na região Norte, 918 em Lisboa e Vale do Tejo, 364 na região Centro, 53 no Alentejo, 38 no Algarve, 8 na Madeira e dois nos Açores.

Em vigilância, permanecem 57.455 contactos, mais 1.646 do que na quinta-feira.

Os dados divulgados esta sexta-feira revelam ainda mais 1.349 casos recuperados, perfazendo 65.880.

Já os casos ativos são agora 44.284, mais 1.519 em comparação com o dia anterior.

Em internamento estão 1.418 pessoas, mais 53 do que na quinta-feira. Nas unidades de cuidados intensivos estão internados 198 doentes, menos dois do que no dia anterior.

DADOS POR GÉNERO E FAIXA ETÁRIA

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções.

No total, o novo coronavírus já afetou em Portugal pelo menos 51.125 homens e 61.315 mulheres, de acordo com os casos declarados.

Do total de vítimas mortais, 1.154 eram homens e 1.122 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nas pessoas com mais de 80 anos.

Máscaras passam a ser obrigatórias na rua

O Parlamento aprovou esta sexta-feira o uso obrigatório de máscara na rua.

O projeto-lei apresentado pelo do PSD impõe o uso obrigatório de máscara em espaços públicos durante três meses, renováveis, e prevê coimas entre 100 e 500 euros para os incumpridores.

Açores prolongam situação de calamidade em cinco ilhas até 6 de novembro

O governo açoriano decidiu prorrogar até às 24:00 de 6 de novembro a situação de calamidade pública em Santa Maria, São Miguel, Terceira, Pico e Faial (com ligação aérea ao exterior).

O executivo decidiu também prorrogar "a declaração da situação de alerta nas ilhas Graciosa, São Jorge, Flores e Corvo até às 24:00 do dia 6 de novembro".

Portugal soma maior número de novos casos de Covid-19 nos últimos sete dias

Portugal registou o maior número de novos casos de infeção pelo novo coronavírus nos últimos sete dias (16.247), com um aumento de 165% em relação a 7 de outubro, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Os dados constam da publicação "COVID-19: uma leitura do contexto demográfico e da expressão territorial da pandemia" do INE e mostram que os 16.247 novos casos de infeção detetados nos últimos sete dias são o maior número alcançado até ao momento e correspondem a 15,8 novos casos por 10 mil habitantes.

Mais de 1,1 milhões de mortos no mundo

A pandemia de covid-19 já fez mais de 1.139.406 de mortos e mais de 41.767.540 de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP às 11h00 de hoje.

Pelo menos 28.531.800 foram considerados curados.

Os países mais atingidos pela pandemia:

Os Estados Unidos são o país mais atingido, com 223.059 mortos e 8.411.259 casos.

No Brasil, morreram 155.900 pessoas e há 5.323.630 casos.

A Índia conta 117.306 mortos e 7.761.312 de casos.

O México regista 87.894 mortos e 874.171 casos.

O Reino Unido tem 44.347 mortos e 810.467 casos.

Links úteis

Mapa com os casos a nível global

  • Um Presidente sem tempo a perder

    Opinião

    Donald Trump foi o pior Presidente dos EUA em 90 anos. Joe Biden tem o maior desafio do último século americano - mas está, nestes primeiros dias, a mostrar que pode estar à altura do que a maioria clara lhe pede.

    Germano Almeida