Coronavírus

Portugal com mais 46 mortes e 2.506 casos de covid-19

Rafael Marchante

Os últimos dados divulgados pela DGS.

Especial Coronavírus

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou no boletim diário desta segunda-feira que há mais 46 mortes e 2.506 novos casos de Covid-19 em Portugal. No total, o país regista 2.590 vítimas mortais e 146.847 infetados pelo novo coronavírus.

Nas últimas 24 horas são mais 10 os doentes internados nas Unidades de Cuidados Intensivos, totalizando 294.

Em relação aos internamentos em enfermaria são agora 2.255 pessoas, mais 133 do que no domingo.

A DGS revela que estão ativos 60.963 casos de infeção, mais 937 do que no domingo. Também nas últimas 24 horas foram dados como recuperadas 1.523 pessoas, num total de 83.294 desde o início da pandemia.

As autoridades de saúde têm agora sob vigilância 66.428 pessoas, mais 1.623 nas últimas 24 horas.

Carolina Pinto

Costa propõe ao Presidente da República estado de emergência

MANUEL DE ALMEIDA

O primeiro-ministro propôs esta segunda-feira ao Presidente da República que seja decretado o estado de emergência "com natureza preventiva" para "eliminar dúvidas" sobre a ação do Governo para a proteção dos cidadãos em relação à pandemia da covid-19.

"O Governo veio apresentar ao senhor Presidente da República a proposta de que seja declarado o estado de emergência."

António Costa diz que é importante esclarecer quais as medidas que podem ser tomadas e sublinha que as proibições às deslocações vão passar a ser frequentes.

O primeiro-ministro explica que a proposta de declaração surge para eliminar "dúvidas jurídicas" quanto a quatro dimensões fundamentais.

"PODEREMOS VIR A ADOTAR LIMITAÇÃO DE CIRCULAÇÃO EM DETERMINADAS HORAS DO DIA"

António Costa, quanto à restrição da liberdade de circulação, diz existirem vários tipos de limitações à circulação possíveis.

"Poderemos vir a adotar essa limitação de circulação em determinadas horas do dia, em certos dias da semana. (...) Limitação pode justificar-se de uma forma geral ou de forma pontual, designadamente quando associada a determinados eventos."

No entanto, a proposta apresentada para já ao Presidente da República contempla uma "limitação de liberdade de circulação restrita aos concelhos onde existe maior risco de transmissão". Mas António Costa diz ainda que "está compreendida a possibilidade no quadro de estado de emergência que a limitação de circulação tenha diferentes dimensões e diferentes períodos de aplicação". Segundo o primeiro-ministro "nada impedirá", caso seja necessário, que a limitação ocorra "em determinadas horas do dia, por exemplo das onze da noite e às seis da manhã".