Coronavírus

Covid-19. Manifestantes contestam novas medidas e confinamentos

Em Londres, centenas de pessoas saíram à rua e na capital da Eslovénia foram detidas 10 pessoas.

Especial Coronavírus

A pandemia de Covid-19 está a crescer e vários países atingiram novos máximos de infeções. As medidas são apertadas para conter a transmissão, mas foram registados protestos.

O primeiro dia de confinamento em Inglaterra levou centenas de pessoas às ruas de Londres para protestar contras a novas medidas implementadas pelo Governo. A polícia teve de intervir.

A região norte do país é a mais afetada pelo novo coronavírus. Liverpool começou esta sexta-feira a testagem massiva da população.

Na capital da Eslovénia, Liubliana, os protestos contra as restrições no país e o recolher obrigatório acabaram com a detenção de 10 pessoas. A polícia teve de usar canhões de água e gás lacrimogéneo para dispersar a multidão.

A Polónia, já com o recolher obrigatório implementado, atingiu o maior número de mortes diárias por Covid-19 e registou, pelo segundo dia, mais de 27 mil novos casos. Os hospitais lidam com falta de médicos, de equipamentos e de camas.

A Rússia, o quarto país mais afetado pela pandemia, resiste ao confinamento. A aposta é na desinfeção dos espaços públicos. A lista dos países mais afetados é liderada pelos Estados Unidos que, pelo terceiro dia, superaram as mil mortes por Covid-19.

Veja também:

  • 1:44