Coronavírus

Supermercados só podem abrir às 8:00 em Lisboa. Fernando Medina justifica decisão

"Seria incompreensível que, face à natureza de um estabelecimento ter um nome de supermercado e não um nome de mercearia, que um pudesse abrir a uma hora e outro a outra" 

Especial Coronavírus

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa proibiu os estabelecimentos comerciais de abrirem antes das 08h00 e diz que é lamentável que esteja a haver um aproveitamento da situação por parte de empresas como a Jerónimo Martins.

Em declarações à SIC Notícias, Fernando Medina explicou que a decisão foi tomada por razões de "equidade e transparência".

"Seria incompreensível que, face à natureza de um estabelecimento ter um nome de supermercado e não um nome de mercearia, que um pudesse abrir a uma hora e outro a outra", afirmou, considerando "lamentável" que tenha existido "um aproveitamento por parte de cadeias comerciais" para tentarem, "de forma capciosa, contornar as regras - a coberto de que estão a fazer um melhor serviço aos clientes - e buscar um pouco mais de negócio ao vizinho de lado".

O autarca salientou ainda que "as regras vão ser comuns para todos", tentando fazer o que é fundamental nestes dias, ou seja, "proteger as pessoas, as pessoas ficarem em casa, terem acesso aos bens fundamentais, com horários que sejam razoáveis, mas não compactuar com aqueles que procuram no meio destas dificuldades todas irem buscar o lucro ao vizinho do lado e muitas vezes um vizinho mais pequeno e até mais necessitado".

Na quarta-feira, a Jerónimo Martins anunciou que iria antecipar a abertura da "maioria das suas lojas" Pingo Doce para as 06:30, no fim de semana, devido às limitações de circulação impostas devido à pandemia de covid-19, para evitar a concentração de pessoas durante a manhã.