Coronavírus

Escolas fechadas nas pontes de feriados. Pais ainda não sabem se vão ter apoio do Estado 

JON NAZCA

Escolas, creches, jardins de infância e ATLs vão fechar nas próximas duas segundas-feiras.

Especial Coronavírus

O Governo ainda não esclareceu se vai apoiar os pais que precisem de ficar com os filhos em casa nos dias 30 de novembro e 7 de dezembro.

Centenas de milhares de encarregados de educação de crianças menores de 12 anos estão sem saber se vão ter as faltas justificadas, se têm de meter dias de férias ou perder dois dias de salário.

Escolas, creches, jardins de infância e ATLs vão fechar nas próximas duas segundas-feiras. A medida foi anunciada pelo primeiro-ministro no âmbito de mais um conjunto de restrições para conter a pandemia, mas no entender da Associação de Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo, a decisão só abrange as escolas públicas. Cada colégio poderá decidir se encerra ou não nesses dias.

Nas vésperas dos feriados a função pública terá tolerância de ponto. O Governo apelou ao setor privado para dispensar também os trabalhadores nestes dois dias.

Vésperas de feriados sem confinamento obrigatório

Nos dias 30 de novembro e 7 de dezembro, vésperas de feriado, o confinamento não será obrigatório e não serão aplicadas as restrições de circulação.

"As restrições à circulação na via pública que acontecem nos fins de semana e nos feriados, no período entre as 13 horas e as 5 horas, não se aplicam às vésperas de feriado", explicou a Presidência do Conselho de Ministros ao Jornal de Notícias.

No entanto, nos próximos dois fins de semana, estará proibida a circulação interconcelhia.

No decreto estão estabelecidas 10 exceções à proibição de circulação entre concelhos de Portugal continental, nomeadamente as deslocações para desempenho de funções profissionais com declaração emitida pela entidade empregadora ou pelo próprio, no caso de trabalhadores independentes e empresários em nome individual.