Coronavírus

"Qual é a diferença de morrer à fome daqui a cinco meses ou morrer hoje?"

Algumas pessoas do setor noturno começam esta quarta-feira uma greve de fome em protesto contra as medidas do Governo para o setor da restauração.

Especial Coronavírus

Cerca de 400 pessoas do setor da restauração manifestaram-se esta quarta-feira à tarde junto à Assembleia da República, em Lisboa.

Num palco montado junto ao Parlamento, alguns manifestantes discursaram e pediram ajudas ao Governo.

"Se não morrermos da doença, certamente vamos morrer da cura", afirmou à SIC um dos elementos da organização.

A SIC sabe que algumas pessoas do setor noturno, dos bares e das discotecas, vão começar esta quarta-feira à noite uma greve de fome em protesto contra as medidas do Governo para o setor da restauração.

"Qual é a diferença de morrer de fome daqui a cinco meses ou morrer hoje? Se tivermos de ficar aqui a dormir e sem comer, faremos", disse.

Ao local, chegaram pelo menos 20 autocarros de várias zonas do país. No protesto pacífico, foram acendidas tochas quando passou o hino nacional. Eram esperadas milhares de pessoas pela organização.