Coronavírus

Covid-19. Hungria em rota de colisão com Bruxelas avança com compra da vacina russa

País decide comprar a vacina Sputnik.

Saiba mais...

A Organização Mundial de Saúde avisa que, durante os primeiros meses do ano, não vão existir doses suficientes da vacina para evitar um novo aumento das infeções.

No Reino Unido, as primeiras 800 mil doses da fórmula desenvolvida pela Pfizer e pela BioNTech começa a chegar já nos próximos dias. As vacinas serão distribuídas por 50 unidades hospitalares com capacidade de as armazenas a 70 graus negativos. Depois serão administradas aos grupos que até agora representaram 99% das mortes por covid-19 no país.

Ainda que dependente da a aprovação da Agência Europeia do Medicamento, a Finlândia vai aplicar a mesma estratégia e, em janeiro, vai arrancar com uma camapnha universal de vacinação com a imunização de profissionais de saúde e de outros grupos de risco.

Em sentido inverso e em rota de colisão com Bruxelas, a Hungria decidiu avançar com a compra da vacina russa que ja está a ser aplicada em toda a federação.