Coronavírus

Vacina da Pfizer já está a caminho do Reino Unido

Funcionários da Pfizer na fábrica da Bélgica no dia em que saíram os primeiros camiões com a vacina contra a Covid-19 para o Reino Unido.

Virginia Mayo / AP

Camiões estão a ser carregados na fábrica da Bélgica.

Saiba mais...

Os funcionários da fábrica da farmacêutica Pfizer em Puurs, Bélgica, têm redobrado esforços para produzir a vacina contra a covid-19. Hoje saíram da fábrica os primeiros camiões com a carga preciosa a caminho do Reino Unido, o primeiro país a aprovar esta vacina.

A Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde (MHRA) do Reino Unido concedeu a aprovação para uso de emergência na quarta-feira (2 de dezembro), apenas 23 dias depois de a Pfizer ter publicado os primeiros dados da última fase dos testes clínicos.

A vacina vai ser distribuída por 50 centros de vacinação pelo Reino Unido e as inoculações vão começar na próxima semana.

A Pfizer e o parceiro de biotecnologia alemão BioNTech anunciaram que a vacina é 95% eficaz contra o novo coronavírus SARS-CoV-2.

Os reguladores dos EUA e da UE estão a analisar os mesmos dados de testes da Pfizer, mas ainda não deram aprovação.

Administrador da Pfizer apela que não se reabram economias demasiado depressa

O presidente-executivo da Pfizer Inc, Albert Bourla, disse na quarta-feira que estava confiante de que até o final de 2021 haveria mais doses de vacina do que o necessário para combater a pandemia.

Albert Bourla, admitiu que as primeiras campanhas de vacinação poderão ter um impacto significativo, porque serão direcionados para os grupos de população mais vulneráveis, como os idosos e os trabalhadores da área da saúde, mas apelou a que não haja uma descompressão imediata das medidas restritivas e de proteção..

VACINA DA PFIZER PODERÁ CHEGAR A PORTUGAL A 1 DE JANEIRO

A vacina contra a covid-19 da Pfizer e BioNTech poderá chegar a Portugal no dia 1 de janeiro de 2021, três dias depois da aprovação da Agência Europeia do Medicamento, que está prevista para 29 de dezembro.

O anúncio foi feito esta quarta-feira pela diretora-médica da Pfizer Portugal, em entrevista à RTP.

Numa primeira fase, está previsto que sejam vacinados 300 mil portugueses.

Os mais recentes avanços nas vacinas e tratamento contra a Covid-19

Este mês de novembro tem tido várias boas notícias sobre os avanços no desenvolvimento de uma vacina contra o SARS-CoV-2 bem como um tratamento novo.

► As farmacêuticas Pfizer e BioNTech anunciaram na segunda semana de novembro que a sua vacina BNT162b2 contra a Covid-19 alcançou 90% de eficácia nos testes. Uma semana depois anunciaram ter concluído os testes com 95% de eficácia. A 19 de novembro o responsável da BioNtech revelou a possibilidade de a vacina poder começar a ser administrada antes do Natal e anunciou no dia seguinte que tinha apresentado um pedido de emergência para aprovação junto da FDA.

O Reino Unido é o primeiro país a aprovar a vacina da Pfizer/BioNTech e deverá distribuí-la na segunda semana de dezembro.

► A vacina que está a ser desenvolvida pela universidade de Oxford e pela farmacêutica AstraZeneca - ChAdOx1 nCoV-19- demonstrou ser segura e provocar uma resposta imunitária em pessoas mais idosas na fase 2 do ensaio clínico. Os resultados finais vão ser apresentados "antes do Natal", assegurou o líder da investigação.

Esta vacina já sofreu entretanto dois revezes: a 23 de novembro foi noticiado que a eficácia de 90% foi obtida devido a erro na dosagem e, a 26 de novembro, soube-se que um erro no fabrico põe em causa eficácia. Nesse mesmo dia a farmacêutica anunciou que será feito um ensaio adicional para validar eficácia da vacina, o que vai atrasar a aprovação e produção.

► Na Rússia, o porta-voz do ministro da Saúde assegurou no início de novembro que a vacina que está a ser desenvolvida no país - a Sputnik V - tem uma taxa de eficácia superior a 90% e o Presidente russo veio no dia seguinte garantir que "todas as vacinas russas contra a Covid-19 são eficazes"

► A vice-Presidente russa anunciou que os testes clínicos da segunda vacina russa contra a Covid-19, a EpiVacCorona que está a ser desenvolvida pelo Instituto Vector, começariam a 15 de novembro,

► O ensaio clínico da potencial vacina CoronaVac da chinesa Sinovac chegou a ser suspenso no Brasil devido a "efeito adverso grave.", embora a empresa chinesa reafirme a confiança no produto, indicando que o efeito secundário não está relacionado com a vacina. Os testes foram retomados no dia 11.

► A 16 de novembro a farmacêutica Moderna revelou que a sua vacina experimental tem uma eficácia de 94,5%.

► A agência norte-americana do medicamento (FDA) deu uma autorização de utilização de emergência e temporária de um medicamento experimental para a Covid-19 fabricado pela Eli Lilly, mas apenas para doentes com sintomas ligeiros ou moderados e não para hospitalizados a necessitar de oxigénio.

Este tratamento experimental com anticorpos sintéticos é o primeiro especificamente desenvolvido para o novo coronavírus.

► A 21 de Novembro a FDA concedeu a autorização de emergência à empresa de biotecnologia Regeneron para a utilização no país do tratamento com anticorpos monoclonais que o Presidente dos EUA recebeu em outubro contra a covid-19.

Mais de 1,48 milhões de mortos e 63,8 milhões de casos no mundo

O novo coronavírus já matou pelo menos 1.482.240 pessoas no mundo e infetou mais de 63.865.770 desde que a OMS relatou o início da doença em dezembro. Pelo menos 40.695.700 pessoas já foram consideradas curadas.

Os países que registaram o maior número de novas mortes em seus relatórios mais recentes são os Estados Unidos com 2.562 novas mortes, México (825) e Itália (785).

Entre os países mais atingidos, a Bélgica é o que tem o maior número de mortes em relação à sua população, com 145 mortes por 100.000 habitantes, seguida pelo Peru (109), Espanha (97) e o Itália (93).

Portugal com 4.645 mortes e 303.846 casos de covid-19

Portugal registou na quarta-feira mais 3.384 casos de infeção e mais 68 mortes associadas à doença covid-19, segundo o boletim da Direção-Geral da Saúde.

Desde o início da pandemia morreram em Portugal 4.645 pessoas dos 303.846 casos de infeção confirmados.

Havia mais 4 doentes internados nas Unidades de Cuidados Intensivos, totalizando 525. Em relação aos internamentos em enfermaria, havia mais 63 pessoas internadas, totalizando 3.338.

O país está em estado de emergência desde 09 de novembro e até 08 de dezembro, período durante o qual há recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado.

Durante a semana, o recolher obrigatório tem de ser respeitado entre as 23:00 e as 05:00, enquanto nos fins de semana e feriados a circulação está limitada entre as 13:00 de sábado e as 05:00 de domingo, e entre as 13:00 de domingo e as 05:00 de segunda-feira.

Links úteis

Mapa com os casos a nível global