Coronavírus

Reino Unido vai aumentar restrições dado o aumento de casos de covid-19

ANDY RAIN

Pormenores das medidas vão ser esta tarde apresentados no Parlamento britânico.

Saiba mais...

As medidas de confinamento em Inglaterra serão alargadas para contrariar o rápido aumento do número de casos de uma nova variante da covid-19, disse o responsável britânico pea Saúde, Matt Hancock, à BBC.

Questionado sobre se as atuais medidas seriama largadas, Hancock respondeu: "Sim, vou expor os pormenores à Câmara dos Comuns esta tarde".

Reino Unido é o primeiro país a aprovar a vacina da AstraZeneca

O Reino Unido aprovou esta quarta-feira o uso da vacina contra a covid-19 produzida pela farmacêutica AstraZeneca e pela Universidade de Oxford. É o primeiro país do mundo a autorizar o uso deste fármaco.

A decisão foi tomada numa altura em que a região está a registar um aumento no número de casos provocados pela nova variante da covid-19, apesar das fortes restrições impostas.

Um grupo de especialistas deixa um apelo ao Governo britânico: as restrições não podem ser aliviadas e o fecho total do país deve ser decretado.

O alerta vem de especialistas do grupo Independent Sage, que pedem ao Governo de Boris Johnson restrições como o fecho das escolas durante um mês, mais meios para aumentar a velocidade com que a população é vacinada e mais restrições para quem viaja de e para o Reino Unido.

O alerta tem também por base um estudo conhecido esta terça-feira, que diz que o Reino Unido tem de vacinar 2 milhões de pessoas por semana para evitar uma terceira vaga da covid-19.

Reino Unido começa a administrar a segunda dose da vacina da Pfizer/BioNTech

Margaret Keenan foi a primeira pessoa no Reino Unido a receber a dose da vacina contra a covid-19. 21 dias depois, voltou ao hospital para receber a segunda dose da vacina da Pfizer/BioNTech.

No dia em que o Reino Unido entrou na segunda fase da vacinação, o número de internados por covid-19 coloca à prova a resposta do serviço nacional de saúde britânico. Nas últimas 24 horas foram registados mais de 53 mil casos, o número mais elevado de sempre.

A nova variante é um dos fatores para o aumento dos contágios, mas os especialistas ainda esperam pelo impacto dos encontros natalício. Para o fim de ano estão também previstas novas restrições.

Pandemia já matou mais de 1,78 milhões de pessoas no mundo

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1,788.443 mortos resultantes de mais de 81,84 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência Reuters na manhã de quarta-feira.

Os países mais afetados são os Estados Unidos, Índia, Brasil, a Rússia, bem como a França e o Reino Unido.

Mais 74 mortes e 3.336 casos de covid-19 em Portugal nas últimas 24 horas

Portugal contabilizou esta terça-feira mais 74 mortes relacionadas com a covid-19 e 3.336 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o relatório diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 6.751 mortes e 400.002 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando esta terça-feira ativos 65.457 casos, menos 2.850 em relação a segunda-feira.

Quanto aos internamentos hospitalares, o boletim epidemiológico da DGS revela que estão internadas 2.930 pessoas, menos 37 do que ontem, e 486 em cuidados intensivos, menos 17.

As autoridades de saúde têm sob vigilância 91.141 contactos, menos 1.995 relativamente a segunda-feira.

O boletim revela ainda que foram dados como recuperados mais 6.112 doentes. Desde o início da epidemia em Portugal, em março, já recuperaram 327.794 pessoas.

Links úteis

Mapa com os casos a nível global