Coronavírus

Números mostram hospitais no limite, mas Governo garante que há margem para mais camas

Esta quarta-feira vão abrir dois hospitais de campanha na região de Lisboa.

Saiba mais...

Os hospitais da Grande Lisboa estão com sérias dificuldades em dar resposta aos atendimentos por causa do aumento dos casos de covid-19.

Os pacientes internados na região da Grande Lisboa já são mais do dobro do que foi previsto há 3 meses. Só no centro Hospitalar Universitário de Lisboa Norte, que inclui o Santa Maria e o Pulido Valente, estavam internadas esta terça feira mais de 210 pessoas com covid, 46 nos cuidados intensivos.

A grande afluência tem obrigado as unidades deste centro hospitalar a gerir os meios disponíveis. Em cerca de 15 dias somaram 100 camas ao plano de contingência.

No Lisboa Central que agrega, entre outros, o São José, Curry Cabral e D. Estefânia, foram internadas mais sete pessoas nas últimas 24 horas e há 44 nos cuidados intensivos. Restam 273 camas.

Desde o início do ano, o Hospital Amadora Sintra registou um aumento de 260% de doentes covid. Tem agora 263 camas ocupadas, entre enfermaria e cuidados intensivos. Já o Hospital de Cascais tem apenas uma cama disponível.

O Governo garante que ainda há capacidade no país para aumentar o número de camas.

Esta quarta-feira vão abrir dois hospitais de campanha na região de Lisboa: um no Estádio Universitário e outro nas instalações da Casa dos Atletas na Cidade do Futebol, na Cruz Quebrada. No total vão ficar disponíveis mais 398 camas.