Coronavírus

Covid-19. Hospital de campanha de Lisboa recebe primeiros doentes no fim de semana

RODRIGO ANTUNES

Ao longo da próxima semana, será "iniciado o processo de equipamento" de um novo pavilhão, cuja capacidade andará "à volta de 100 camas".

Saiba mais...

O hospital de campanha da Cidade Universitária, em Lisboa, está pronto para receber dez doentes ligeiros de covid-19 a partir de sábado e mais dez no domingo, foi esta sexta-feira anunciado.

"Amanhã [sábado] serão dez doentes, no domingo abriremos a mais dez. Portanto, durante o fim de semana, poderemos receber 20 doentes. A partir da próxima semana iremos aumentando sucessivamente até atingir a lotação máxima de 58", avançou à Lusa o coordenador da Estrutura Hospitalar de Contingência de Lisboa.

António Diniz não precisou quantos profissionais estarão alocados ao hospital de campanha este fim de semana, mas garantiu que é "o número suficiente para assegurar o normal funcionamento".

O coordenador da estrutura afirmou também que, ao longo da próxima semana, será "iniciado o processo de equipamento" de um novo pavilhão, que demorará cerca de duas semanas a ficar concluído e cuja capacidade andará "à volta de 100 camas".

O hospital de campanha criado na Cidade Universitária deverá receber preferencialmente doentes dos hospitais da região de Lisboa em situação de maior pressão, mas António Diniz não descarta a hipótese de vir a auxiliar hospitais de outras zonas do país.

"Em princípio é da região de Lisboa, mas a situação tal como está atualmente pode mudar num curto prazo", salientou.

NOVO MÁXIMO DIÁRIO DE MORTES POR COVID-19

Portugal registou esta sexta-feira mais 234 mortes por covid-19 - um novo máximo diário - e 13.987 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o relatório de situação da Direção-Geral da Saúde.

Desde o início da pandemia, Portugal contabiliza 9.920 mortes e 609.136 casos de infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, estando esta sexta-feira ativos mais 6.434 casos em relação a ontem, totalizando 157.660 casos - o número mais alto de sempre.

Quanto aos internamentos hospitalares, o boletim epidemiológico da DGS revela que estão internados 5.779 doentes, mais 149 em relação a quinta-feira, dos quais 715 em cuidados intensivos, mais 13 - valores que também representam novos máximos desde o início da pandemia.