Coronavírus

Covid-19. Lacerda Sales admite justificação para vacinar autarca de Reguengos de Monsaraz

Para o Governo, o preenchimento das condições para a vacinação nos lares é uma interpretação de cada instituição.

Saiba mais...

O secretário de Estado da Saúde, Lacerda Sales, admitiu que pode haver justificação para o autarca de Reguengos de Monsaraz já ter sido vacinado contra a covid-19. A declaração vai contra a opinião do coordenador do plano nacional de vacinação que defende que, nesta primeira fase, apenas os residentes dos lares e quem presta cuidados deve receber a vacina.

José Calixto foi incluído numa lista de pessoas a vacinar no lar de Reguengos. Por ser presidente da câmara é, por inerência, membro da direção da Fundação que é dona da residência de idosos. Segundo o Governo, faz transformar a situação.

“Faz parte da direção, obviamente que aí situação, ainda assim, transforma-se. Talvez por isso, então tenha sido vacinado e então assim justificar-se-á”, disse Lacerda Sales.

O coordenador do plano de vacinação contra a covid-19 diz que é um caso indevido e uma alteração às prioridades. Francisco Ramos lembra que o que está previsto, por agora, é vacinar os utentes e os profissionais – como enfermeiros ou auxiliares. Não os dirigentes dos lares, a menos que se tratem também de prestadores de cuidados.

Já depois das declarações de Lacerda Sales, o Ministério da Saúde esclarece que o preenchimento das condições para a vacinação nos lares é uma interpretação de cada instituição.

A fundação Marina Inácia Vogado Perdigão Silva, que gere o lar de Reguengos de Monsaraz, afirma que os membros da direção estavam incluídos nas listagens da saúde pública. Só o autarca, José Calixto, ainda não reagiu a esta polémica.

  • 1:57