Coronavírus

Covid-19. Mais de 2.700 mil internados nos hospitais de Lisboa e Vale do Tejo 

Metade dos novos casos de covid-19 no país são da região.  

Saiba mais...

Mais de 2.700 pessoas com covid-19 estão internadas nos hospitais de Lisboa e Vale do Tejo. Ao todo, 271 estão internadas no Hospital Santa Maria, onde voltou a formar-se uma fila de ambulâncias à entrada.

A triagem, feita dentro das ambulâncias à porta do Santa Maria, é a forma de acelerar a entrada de mais infetados no hospital, onde estão internados 271 doentes, 218 em enfermaria e 53 nos cuidados intensivos.

No Centro Hospitalar Lisboa Central, ao qual pertencem os hospitais de São José e Curry Cabral, estão internadas 270 pessoas, das quais 48 na UCI. No Garcia de Orta, em Almada, estão 19 doentes internados nos cuidados intensivos e 188 em enfermaria. O hospital mais pressionado da região, o Beatriz Ângelo, em Loures, regista 268 internados, 22 na unidade de cuidados intensivos.

Esta terça-feira, abriram três vagas na enfermaria do Amadora-Sintra, que foram imediatamente ocupadas. Os três doentes, que esperavam à meia noite para serem internados, fazem agora parte das 363 pessoas internadas no hospital, 333 estão em enfermaria e 30 em UCI.

Marcelo e Costa sublinham união no combate à pandemia

O Presidente da República descarta, para já, o recurso a ajuda internacional para acolher doentes portugueses.

Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa estiveram esta terça-feira juntos, numa visita ao Hospital das Forças Armadas, em Lisboa, para sublinhar a "total união" no combate à pandemia.

  • Vamos falar de jejum: era capaz de ficar 16 horas por dia sem comer?

    País

    O jejum intermitente é um regime alimentar que impõe um período de restrição alimentar. Existem vários modelos, mas o mais conhecido é dividido em 16 horas de jejum e oito horas em que pode comer livremente. Os especialistas reconhecem benefícios nesta prática, mas afirmam que a investigação científica ainda é escassa.

    Exclusivo Online

    Filipa Traqueia