Coronavírus

Covid-19. Gouveia e Melo garante que toda a população estará vacinada até ao final do ano

O novo coordenador da task force admite que há um “estrangulamento de disponibilidade de vacinas” que vai atrasar a primeira fase do plano de vacinação.

Saiba mais...

Toda a população portuguesa estará vacinada até ao final do ano. A garantia é de Henrique Gouveia e Melo, o novo coordenador da task force para o plano de vacinação contra a covid-19.

O vice-almirante admite que há um “estrangulamento de disponibilidade de vacinas” que obriga a prolongar a primeira fase de vacinação até abril, mas acrescenta que, se tudo correr como previsto, 70% da população estará vacinada no início de setembro.

“Estamos no momento de estrangulamento de disponibilidade de vacinas”, disse durante a reunião no Infarmed. “Não é um problema de distribuição nem da sua administração, que não tem sido perturbada, mas sim a disponibilidade que Portugal tem de vacinas”, acrescentou.

Gouveia e Melo avança que, por esta razão, não será possível cumprir o calendário que estava previsto e a final da primeira fase de vacinação terá de atrasar para abril. No entanto, considera que este atraso não faz baixar a fasquia.

Até agora, são pouco mais de 100 mil os portugueses que tomaram as duas doses da vacina, ou seja que são totalmente vacinados contra a covid-19. Somando as que tomara a primeira dose, são perto de 400 mil pessoas, o que representa 25% do número apontado para a primeira fase do plano de vacinação. A previsão é que até abril sejam vacinados mais de 1,6 milhões de portugueses divididos em cinco grupos etários.