Coronavírus

Mais 33 mortes e 1.071 novos casos de covid-19 em Portugal em 24 horas

Pedro Nunes

Há 27 dias consecutivos que o número de recuperados supera o de novas infeções.

Saiba mais...

Portugal contabiliza este sábado mais 33 mortes e 1.071 novos casos de covid-19, segundo o relatório diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 16.876 mortes e 803.844 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando este sábado ativos 70.255 casos, menos 1.782 em relação a ontem.

O boletim epidemiológico da DGS revela também que estão internados 2.180 doentes, menos 224 do que ontem. Destes, 492 estão nos cuidados intensivos, menos 30 em relação a ontem.

As autoridades de saúde têm sob vigilância 48.490 contactos, menos 4.676 relativamente ao dia anterior.

Os dados deste sábado revelam ainda que mais 2.820 pessoas foram dadas como recuperadas, fazendo subir para 717.313 o número de recuperados desde o início da pandemia em Portugal, em março de 2020.

► Há 27 dias consecutivos que o número de recuperados supera o de novas infeções.

► O número de mortos hoje registado é o mais baixo desde 29 de outubro do ano passado, quando também morreram 33 pessoas.

► Os internamentos em cuidados Intensivos registam hoje o valor mais baixo desde 2 de janeiro, quando também estavam nestas unidades 492 pessoas

► Os doentes internados nos hospitais situa-se hoje no número mais baixo desde 1 de novembro de 2020.

► Portugal tem atualmente 837.887 pessoas vacinadas: 574.062 com a primeira dose e 263.825 com a segunda dose.

Dados por região

Das 33 mortes registadas nas últimas 24 horas, 19 ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo, cinco na região Centro, quatro na região Norte, três no Alentejo e duas no Algarve.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo foram notificadas mais 536 novas infeções, contabilizando-se até agora 304.277 casos e 6.805 mortes.

Segundo o boletim, a região de Lisboa e Vale do Tejo tem cerca de metade do total de casos registados nas últimas 24 horas e 41% do total de mortes.

A região Norte tem hoje 267 novas infeções por SARS-CoV-2 e desde o início da pandemia já contabilizou 326.075 casos de infeção e 5.201 mortes.

Na região Centro, registaram-se mais 140 casos, acumulando-se 114.860 infeções e 2.900 mortos.

No Alentejo foram assinalados mais 28 casos, totalizando 28.409 infeções e 944 mortos desde o início da pandemia em Portugal.

A região do Algarve tem hoje notificados 23 novos casos, somando 20.066 infeções e 337 mortos.

A Madeira registou 73 novos casos. Esta região autónoma contabiliza 6.423 infeções e 61 mortes devido à covid-19.

A região Autónoma dos Açores registou quatro novos nas últimas 24 horas e notificados no total 3.734 casos de infeção e 28 mortos.

Género e faixa etária

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções.

O novo coronavírus já infetou em Portugal, pelo menos, 363.571 homens e 440.003 mulheres, referem os dados da DGS, segundo os quais há 270 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que estes dados não são fornecidos de forma automática.

Do total de vítimas mortais, 8.506 eram homens 7.770 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nos idosos com mais de 80 anos, seguidos da faixa etária entre os 70 e os 79 anos.

Número de vacinas dadas ultrapassou número de infeções em Portugal

O número de vacinas dadas ultrapassou hoje o número de casos confirmados de covid-19 em Portugal, desde o início da pandemia. No entanto, a vacinação dos grupos de risco ainda não está completa.

"Não é ainda o tempo do desconfinamento"

O Governo vai apresentar o plano de desconfinamento daqui a cerca de duas semanas. António Costa diz que ainda não é o momento para reduzir restrições.

O primeiro-ministro afirmou esta sexta-feira que "este, infelizmente, não é ainda o tempo do desconfinamento", motivo pelo qual o Governo aprovou o decreto regulamentar do estado de emergência, que se iniciará na terça-feira e se estenderá até 16 de março, sem qualquer alteração.

"O Conselho de Ministros, como era expectável, aprovou sem qualquer alteração a renovação do decreto lei que há 15 dias atrás tinha aprovado", referiu o primeiro-ministro, numa declaração desde o Palácio da Ajuda, em Lisboa.

"Este, infelizmente, não é ainda o tempo do desconfinamento", justificou, explicando que o outro motivo para esta manutenção das medidas em vigor é o facto de estas estarem a produzir os efeitos desejados de controlo da pandemia de covid-19.

Mais de 60% das empresas estão com quebras na faturação

Ainda sem data para reabrir o comércio e a restauração, as associações do setor estão preocupadas com o futuro. Defendem que alguns negócios já deviam ter as portas abertas e pedem para ser dos primeiros a desconfinar.

Ontem, o primeiro-ministro disse que ainda não é tempo para relaxar mas reconheceu o custo muito alto das medidas. E um inquérito realizado pelo Instituto Nacional de Estatística e pelo Banco de Portugal é revelador disso mesmo. Mais de 60% das empresas estão com quebras na faturação e, para a maioria, o volume de negócios está num nível igual ao do primeiro confinamento.

A realidade é mais preocupante entre as microempresas, já que apenas 48% dizem ter capacidade para sobreviver mais seis meses nestas condições.

Pandemia matou mais de 2,5 milhões de pessoas em todo o mundo

A pandemia do novo coronavírus matou pelo menos 2.518.080 pessoas em todo o mundo, desde que a Organização Mundial de Saúde (OMS) registou o início da doença, no final de dezembro de 2019, segundo a informação recolhida hoje pela agência noticiosa AFP.

Mais de 113.374.410 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados desde o início da epidemia, dos quais pelo menos 69.506.100 já são considerados curados.

Os números são baseados em relatórios comunicados diariamente pelas autoridades de saúde de cada país e excluem revisões posteriores.

Na sexta-feira, 9.676 novas mortes e 421.848 novos casos foram registados em todo o mundo. Os países que registaram o maior número de novas mortes são os Estados Unidos (2.046), Brasil (1.337) e México (782).

Os países mais afetados continuam a ser os Estados Unidos, o México, a Índia, o Brasil e o Reino Unido.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Links úteis

Mapa com os casos a nível global