Coronavírus

Covid-19. Alemanha regista 6.885 novo contágios e 90 mortos em 24 horas

Fabrizio Bensch

Dados registam uma descida em relação à semana anterior, mas poderão estar influenciados pelos feriados.

Saiba mais...

A Alemanha registou 6.885 novas infeções pelo novo coronavírus e 90 mortos nas últimas 24 horas, uma queda em comparação com os dados da semana passada, segundo o mais recente balanço do Instituto Robert Koch (RKI).

No mesmo dia da semana passada, o RKI registou 9.549 novos casos e 180 mortes.

O número total de infeções desde o início da pandemia é de 2,9 milhões - das quais 2,6 milhões correspondem a pacientes recuperados -- enquanto o número de mortes é de 77.103.

Segundo o RKI, a Alemanha terminou o feriado de Páscoa com uma queda na incidência de contágios, número que deve ser visto com cautela, pois a atualização dos dados desacelera durante os feriados.

A incidência semanal acumulada foi de 123 casos por 100 mil habitantes. No dia anterior era de 128, o que mantém a tendência de queda observada nos últimos dias.

De acordo com dados do RKI, até 02 de abril, 12,1% da população tinha recebido pelo menos uma dose da vacina e 5,2% a segunda - 10,1 milhões e 4,3 milhões de cidadãos respetivamente.

O ministro da Saúde, Jens Spahn, espera que até o início de maio 20% da população tenha recebido a primeira dose da vacina. O objetivo declarado do governo de Angela Merkel é que até o final do verão todos os adultos que desejarem possam ser vacinados.

A Alemanha sofreu restrições à vida pública e à atividade económica desde novembro passado, quando foram encerrados restaurantes, equipamentos de lazer e cultura, a que se seguiu, em dezembro, o encerramento de lojas e escolas não essenciais.

O início da desaceleração foi interrompido com o avanço da terceira onda, impulsionada pela disseminação da variante do coronavírus detetada inicialmente no Reino Unido e que já é maioritária na Alemanha.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.853.908 mortos no mundo, resultantes de mais de 131,2 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.