Coronavírus

Bloco de Esquerda pondera juntar-se aos partidos que votam contra o estado de emergência

Catarina Martins defende que este mecanismo deixa de ser necessário durante o desconfinamento.

Saiba mais...

O leque de partidos que votam contra o estado de emergência pode sofrer alterações: o Bloco de Esquerda defende que este mecanismos deixa de ser necessário se o plano de desconfinamento continuar.

Caso o Governo decida travar o desconfinamento nos concelhos em situação de risco, e nos municípios que os rodeiam, o Bloco de Esquerda sublinha que essas medidas não precisam de um estado de emergência e tem mais um argumento para pedir o seu fim. Também a nível nacional, Catarina Martins não tem dúvidas: "Desconfinamento não precisa de estado de emergência".

Seria novidade ver o Bloco de Esquerda a votar contra a renovação do estado de emergência. O leque de partidos que se opõe é habitualmente composto pelo PCP, Os Verdes, a Iniciativa Liberal e o Chega. Os partidos mantêm a opinião e a intenção de voto.

Todos têm a convicção que o desconfinamento não pode parar. Nenhum está totalmente seguro de que este foi o último encontro com o Presidente da República para discutir a renovação do estado de emergência.