Coronavírus

Demitiram-se o chefe da polícia e a agente que matou jovem afro-americano nos EUA 

Protestos contra o racismo duram há três noites consecutivas.  

A agente da polícia norte-americana que, no domingo, abateu por engano um jovem de 20 anos demitiu-se. A morte do afro-americano está a provocar uma onda de protestos que dura há três noites consecutivas.

A sede da polícia de Brooklyn Center voltou a concentrar as cenas de maior violência. Perante o arremesso de pedras, garrafas e até de material pirotécnico, a força antimotim respondeu com balas de borracha, gás lacrimogéneo e com a detenção de mais de 60 manifestantes.

Face à onda de protestos, o chefe da polícia e a agente que baleou Daunte Wright apresentaram a demissão. Insistem que o disparo foi feito por engano, mas a tese de acidente continua a não ser aceite pela família.