Coronavírus

Covid-19. Madeira é única região com Rt superior a 1

Funchal, Madeira

Canva

Segundo o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge.

Saiba mais...

A Madeira é a única região que regista um índice de transmissibilidade (Rt) do vírus SARS-CoV-2 superior a 1, com todas as outras a apresentarem um valor igual ou inferior a este limite, anunciou esta sexta-feira o INSA.

Segundo o relatório semanal do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) sobre a evolução da curva epidémica da covid-19, o Rt - indicador que estima o número de casos secundários de covid-19 resultantes de uma pessoa infetada -- é de 1,04 na Madeira.

O Norte e o Centro apresentam um índice de transmissão do coronovírus de 1, enquanto Lisboa e Vale do Tejo e o Alentejo estão nos 0,96, o Algarve nos 0,89 e os Açores nos 0,87.

"Portugal apresenta a taxa de notificação acumulada de 14 dias entre os 60 e os 119,9 [casos de covid-19] por 100 mil habitantes e um Rt inferior a 1, ou seja, uma taxa de notificação moderada e com tendência decrescente", adianta ainda o INSA.

De acordo com os dados divulgados, entre 9 e 25 de abril, "observou-se uma redução acentuada do Rt", que passou, neste período, de 1,08 para 0,96, o que indica uma "tendência decrescente da incidência de SARS-CoV-2".

Relativamente à taxa de incidência acumulada, o relatório adianta que todas as regiões do país apresentam valores inferiores a 120 casos por 100.000 habitantes, com exceção dos Açores que está nos 120,7.

O Norte apresenta uma taxa de 79,9, o Centro de 41,1, Lisboa e Vale do Tejo de 57,8, o Alentejo de 59,4, o Algarve de 84,9 e a Madeira de 112,5.

Estes indicadores - o índice de transmissibilidade do vírus e a taxa de incidência de novos casos de covid-19 - são os dois critérios definidos pelo Governo para a avaliação continua que do processo de desconfinamento que se iniciou a 15 de março e que sábado prossegue com o início da quarta fase de alívio das restrições.

Na quinta-feira, o primeiro-ministro, António Costa, salientou que Portugal conseguiu manter uma "tendência positiva" na pandemia de covid-19 ao longo das últimas duas semanas e que, por isso, o país vai passar de estado de emergência para situação de calamidade.

Veja também: