Coronavírus

Covid-19. Vacinação de reclusos avança a partir de 31 de maio

Arnd Wiegmann

Vacinação dos serviços prisionais começou por abranger os guardas prisionais e os detidos com idade superior a 80 anos.

Saiba mais...

A vacinação contra a covid-19 dos reclusos nos estabelecimentos prisionais vai ser realizada a partir de 31 de maio, revelou hoje o secretário de Estado da Saúde, Diogo Serras Lopes, em audição regimental na Assembleia da República.

"Estão já identificadas as listas de todas as pessoas detidas em prisões e serão vacinadas na semana de 31 de maio. É isso que temos como objetivo e como indicação", afirmou o governante, em resposta a uma questão da deputada do PAN Bebiana Cunha.

De acordo com Diogo Serras Lopes, a vacinação dos serviços prisionais começou por abranger os guardas prisionais e os detidos com idade superior a 80 anos ou que tivessem alguma das comorbilidades identificadas como de maior risco para a infeção pelo vírus SARS-CoV-2, na fase inicial do processo.

"Na primeira fase, toda a população prisional foi tratada como a população em geral, à exceção dos guardas prisionais, que foram considerados dentro daquilo que é a resiliência do Estado", observou o secretário de Estado da Saúde.

Em Portugal, morreram 17.011 pessoas dos 842.767 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Covid-19: os números da vacinação em Portugal e no Mundo