Coronavírus

Reforço de testagem à covid-19 para taxistas arranca em Lisboa

Jose Maria Hernandez / EyeEm

ANTRAL considera que o reforço da testagem para o setor é "muito bem-vindo" mas peca por tardio.

Saiba mais...

O presidente da ANTRAL, Florêncio Almeida, disse hoje que os taxistas estão desde as 09:00 a ser testados à covid-19 em Lisboa, um reforço de testagem que o setor considera bem-vindo, mas que, referiu, peca por tardio.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da ANTRAL - Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros disse que o reforço da testagem para o setor é "muito bem-vindo", uma vez que "esta é uma profissão de alto risco".

"A informação que temos é de que a testagem se realiza a partir de hoje entre as 09:00 e as 18:30 no Parque das Nações. Penso que isto peca por tardio. Somos uma profissão de alto risco e acho que devíamos estar englobados como outras profissões que foram já vacinadas e que têm testes gratuitos", referiu Florêncio Almeida.

Na terça-feira, o coordenador da 'task-force' criada pelo Governo para a promoção do plano de testagem no âmbito da pandemia de covid-19 explicou que seria desenvolvido, a partir de hoje, "um programa de sensibilização e de testagem" junto dos prestadores dos serviços de entregas, táxis e transporte em veículos descaracterizados a partir de plataformas eletrónicas (TVDE).

O presidente da ANTRAL sublinhou que a vacinação dos taxistas está a decorrer "dentro dos moldes" da vacinação de todos os cidadãos: "Não temos qualquer privilégio nesse sentido, embora a gente entenda que não deveria ser assim. Pedimos à ministra da Saúde e à DGS [Direção-Geral da Saúde] que isso acontecesse, mas nem sequer resposta nos deram", lamentou.

No que diz respeito ao estado do setor no âmbito do atual desconfinamento, Florêncio Almeida diz que melhorou, mas continua muito difícil.

"Melhorou muito pouco. O turismo não existe e enquanto o turismo não começar a aparecer em força vamos continuar a sentir as dificuldades. As plataformas [TVDE] irão retirar uma parte substancial do mercado. A indústria está a passar por momentos difíceis. Muitos industriais suspenderam a atividade durante um ano. Vamos continuar a sentir dificuldades se não forem tomadas decisões que alarguem o mercado do táxi", salientou.

  • 4:21