Coronavírus

Vacina da Novavax com "eficácia superior a 90%" contra o novo coronavírus

Dado Ruvic

Empresa de biotecnologia norte-americana garante que protege contra as variantes do novo coronavírus.

Saiba mais...

A empresa de biotecnologia norte-americana Novavax anunciou hoje que a sua vacina contra a covid-19 tem uma eficácia superior a 90% e garante proteção contra as variantes do novo coronavírus.

As conclusões surgem após um ensaio clínico com mais de 30 mil pessoas nos Estados Unidos e no México.

"A vacina demonstrou uma proteção de 100% contra as formas moderadas e graves da doença e de 90,4% de uma forma geral", indicou a empresa em comunicado.

A empresa revelou que conta ter autorização para utilização no Estados Unidos, Europa e outras regiões no fim de setembro, estimando conseguir produzir até 100 milhões de doses por mês nessa altura e 150 milhões até o final do ano.

Diferente tecnologia da utilizada noutras vacinas

A vacina Novavax - NVX-CoV2373 - utiliza uma técnica diferente das usadas até agora nas outras vacinas já autorizadas: é uma vacina baseada em proteínas que desencadeiam uma resposta imunitária, sem vírus.

Não necessita de ser armazenada a temperaturas muito baixas, mas apenas entre 2ºC e 8°C, o que pode facilitar o seu transporte e administração nos países menos desenvolvidos.

Mais de dois mil milhões de doses de vacinas contra a covid-19 foram administradas em todo o mundo, mas há as desigualdades muito acentuadas entre os países.

Os países mais ricos prometeram na sexta-feira mil milhões de doses de vacinas para os mais pobres na Cimeira do G7.

Vacinas contra a covid-19: as que estão a ser usadas e as que estão a caminho

Em menos de um ano desde que foi declarada a pandemia foram desenvolvidas várias vacinas em laboratórios por todo o mundo. A primeira vacina a obter autorização de emergência para inoculação foi a da Pfizer e BioNTech. O Reino Unido foi o primeiro país a aprovar esta vacina e a iniciar a campanha de vacinação, em dezembro de 2020.

Mais de 3,7 milhões de mortos no mundo

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 3.797.342 mortos no mundo, resultantes de mais de 175,5 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A covid-19 é uma doença respiratória causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2 detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

A grande maioria dos pacientes recupera, mas uma parte evidencia sintomas por várias semanas ou até meses.

Links úteis

Mapa com os casos a nível global