Coronavírus

Certificado digital covid não reúne consenso entre especialistas 

Especialistas da Ordem dos Médicos em desacordo.  

Saiba mais...

O certificado de vacinação já foi alterado e agora identifica também as pessoas que tiveram covid-19 e que só necessitam de uma dose da vacina. Mas a utilidade do documento não é consensual entre os especialistas, mesmo dentro da Ordem dos Médicos.

O conflito dentro da Ordem dos Médicos surge depois de Filipe Froes, António Diniz e Carlos Robalo Cordeiro, pneumologistas e membros do Gabinete de Crise da ordem, terem publicado no Expresso um artigo de opinião, no qual dão nota positiva ao certificado de vacinação.

Dizem que não está isento de falhas, mas que as vantagens superam as limitações. Consideram-no um fator de motivação à testagem e à vacinação, através de uma medida que favorece a mobilidade dentro e fora do país.

Mas nem todos dentro da Ordem dos Médicos pensam da mesma forma.

"Não é a opinião da ordem. Não é uma posição consensual, está longe de ser consensual", diz Luís Cadinha, do Colégio de Saúde Pública da Ordem dos Médicos.

A SIC sabe que a falta de entendimento levou mesmo o médico de saúde pública Ricardo Mexia a colocar o lugar à disposição no Gabinete de Crise da ordem.