Coronavírus

Covid-19. Arranque da época alta no Algarve sem turistas

Redução do movimento no aeroporto de Faro ronda os 60%.

Saiba mais...

A passagem de Albufeira, Loulé e Olhão para a lista de risco muito elevado de covid-19, com bares e restaurantes a fechar mais cedo, a somar ao rombo que já se sentia pela falta de ingleses e alemães levou, na última semana, a decisões inédita. A associação de comerciantes de albufeira fala em dezenas de restaurantes no centro e na zona da oura que optaram por fechar temporariamente, em pleno julho.

Setores da restauração e do comércio estão a ter impactos muito negativos, numa altura que deveria ser a época alta do turismo.

Com menos cerca de 60% de movimento no aeroporto de Faro, faltam ingleses e alemães nas praias algarvias.

Os empresários criticam as medidas restritivas aplicadas. O encerramento dos estabelecimentos mais cedo deixa os poucos turistas na rua. Este fim de semana, cerca de 800 estudantes espanhóis juntaram-se, sem regras, em festas e encontros na praia.

Pelo histórico do sistema de semáforos nas praias dá para perceber que no fim de semana a ocupação dos areais esteve a cerca de 50%, a maior parte dos banhistas são residentes.

A afluência de turistas deve registar-se em agosto, mas tudo depende do mercado nacional.

Veja também: