Coronavírus

Covid-19. "Vacinas não asseguram 100% da proteção", avisa o primeiro-ministro

António Costa foi confrontado com dúvidas relativas à vacinação e ao isolamento profilático a que foi imposto e admitiu que não gostou de ter voltado ao confinamento.

Saiba mais...

O primeiro-ministro retomou a agenda pública após 5 dias em isolamento profilático, após realizar o teste à covid-19.

Em Loures, António Costa admitiu que não gostou de ter voltado ao confinamento, nem de ser confrontado com as dúvidas acerca da vacinação completa e do isolamento, mas explicou que apesar de já estar vacinado não está seguro 100%.

A DGS está a estudar a alteração da norma para pessoas com dupla vacinação, mas até agora apenas houve redução do número de dias de confinamento obrigatório.

Presidente da República pede esclarecimentos

Marcelo Rebelo de Sousa entende que é preciso que os portugueses compreendam por que é que o primeiro-ministro tem de ficar em isolamento tendo a vacinação completa.

Segundo o chefe de Estado, é preciso explicar aos portugueses "por que é que uma pessoa, apesar de vacinada há mais de um mês com um certificado que lhe permite andar pela Europa e pelo mundo, sair do território português, no entanto está sujeita à mesma obrigação de quarentena ou de isolamento profilático durante dez dias que uma pessoa não vacinada ou só com uma dose de vacina".

Veja também: