Coronavírus

Rússia pronta para abordar com UE aceitação mútua de certificados de vacinação

portishead1

Rússia não reconhece, para viagens do estrangeiro para o país, as vacinas aprovadas na UE, nem a UE reconhece a vacina russa.

Saiba mais...

A Rússia está pronta para abordar com a União Europeia (UE) o reconhecimento mútuo dos certificados de vacinação ou passaportes digitais de covid-19, indicou esta quinta-feira o Ministério da Saúde, após receber uma carta nesse sentido de Bruxelas.

"Recebemos uma carta. Estamos preparados para nos reunirmos e discutirmos" a questão, disse o assessor do ministro da Saúde, Alexei Kuznetsov, à agência oficial TASS.

Antes, o embaixador da UE na Rússia, Markus Ederer, disse à imprensa russa que a UE tinha apresentado ao Ministério da Saúde russo uma proposta para abordar a possibilidade de um reconhecimento mútuo dos certificados de vacinação.

Rússia não reconhece vacinas aprovadas na UE

A Rússia não reconhece, para viagens do estrangeiro para o país, as vacinas aprovadas na UE (Pfizer/BioNTech, Moderna, AstraZeneca e Janssen), nem a UE reconhece a vacina russa, Sputnik V, que ainda não foi autorizada pela Agência Europeia do Medicamento (EMA) nem pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, classificou esta quinta-feira como um "bom sinal" a proposta de Bruxelas.

"Qualquer discriminação relacionada com o coronavírus [SARS-CoV-2] por causa das diferenças entre os documentos é inadmissível para qualquer sociedade democrática", sustentou o porta-voz na sua conferência de imprensa telefónica diária.

Peskov indicou também que o reconhecimento por parte da Rússia de certificados de vacinação estrangeiros "depende das condições", mas que "o importante é falar", reiterando que a Rússia se opõe a "qualquer politização" dessa matéria.

Mostrou-se ainda convencido de que, mais cedo ou mais tarde, a União Europeia reconhecerá a vacina russa.