Coronavírus

Recomendação da vacinação de jovens com comorbilidades vai tornar escolas "mais seguras"

Entrevista SIC Notícias

David Sousa, diretor da Associação de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas, diz estar satisfeito com a medida anunciada pela Direção-Geral da Saúde de priorizar a vacinação de jovens entre os 12 e os 15 anos com comorbilidades.

Saiba mais...

A Direção-Geral da Saúde (DGS), anunciou esta sexta-feira, que não recomenda, para já, a vacinação universal de jovens dos 12 aos 15 anos. Graça Freitas, diretora-geral da Saúde, explicou que vão aguardar mais dados científicos, nomeadamente da União Europeia.

No entanto, a DGS deu parecer positivo à vacinação contra a covid-19 de jovens dos 12 aos 15 anos com comorbilidades associadas a doença grave. Ou seja, para além dos jovens com mais de 16 anos, serão também vacinados os que têm entre 12 e 15 anos, com comorbilidades, por indicação médica e de acordo com a disponibilidade de vacinas.

David Sousa, diretor da Associação de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas, em entrevista à SIC Notícias, diz que a medida vai aumentar a confiança na segurança das escolas.

"Apesar de não estar ainda a abranger os mais pequenos, (...) as escolas vão seguramente ficar ainda mais seguras."

Veja também: