Coronavírus

Covid-19. Aumento do preço das vacinas da Pfizer e Moderna justificado pela adaptação às novas variantes

Secretário de Estado francês para os Assuntos Europeus confirma que houve uma subida dos preços.

Saiba mais...

A Pfizer e a a Moderna aumentaram o preço das vacinas contra a covid-19 para a União Europeia (UE).

O Financial Times avançou, este domingo, que os últimos contratos assinados este ano e até 2023, para um fornecimento de 2,1 mil milhões de doses à UE a vacina da Pfizer, tiveram um aumento no preço de 25% e a da Moderna de 15%.

O secretário de Estado francês para os Assuntos Europeus não confirma os valores avançados pelo Financial Times, mas confirma que houve um aumento de preços justificado pela adaptação das farmacêuticas às novas variantes.

Mesmo com este aumento, Bruxelas garante que 70% da população estará vacinada até final de setembro.

A Alemanha está a ponderar dar como reforço a idosos e pessoas imunodeprimidas, a partir de setembro, vacinas de mRNA mensageiro, como a Pfizer e a Moderna, independentemente da vacina que tomaram.

Já Israel começou a administrar a terceira dose de vacina a maiores de 60 anos, mesmo sem doenças associadas. A única condição é terem tomado a segunda dose há pelo menos cinco meses.

A imprensa britânica avança que também o Reino Unido pretende vacinar com uma dose de reforço os maiores de 50 anos, em setembro.