Coronavírus

“Aquele aplauso tirou-me sete meses de cansaço”. Gouveia e Melo comovido com receção calorosa

O coordenador do plano de vacinação contra a covid-19 foi recebido com aplausos no centro de vacinação de Alcabideche.

Saiba mais...

Gouveia e Melo foi recebido com aplausos, na manhã deste sábado, em Cascais. O vice-almirante diz-se comovido com a homenagem, sobretudo depois de ter sido insultado num centro de vacinação na semana passada.

“Entrei aqui e aquele aplauso tirou-me sete meses de cansaço. Este aplauso é uma resposta ao que me aconteceu na semana passada, é mais para me animar e dizer ‘estamos consigo’. E eu agradeço imenso e fico comovido”, afirmou o coordenador do plano de vacinação contra a covid-19.

Sobre os insultos com que foi recebido na semana passada noutro centro de vacinação, o vice-almirante assume que a situação o magoou.

“Claro que magoa todos os seres humanos. Estamos a tentar fazer uma coisa positiva e chamarem-me de assassino e genocida (…). A palavra genocida toca-me porque tenho família judaica, essas coisas chamam coisas do passado”, afirmou.

Veja também:

  • Confidentes de alunos e cúmplices de professores: o braço contínuo

    País

    Chamam-lhes “funcionários” porque funcionam. A expressão até parece sugerir que eles são os únicos que “funcionam”, dentro de uma escola. Acalmem-se os tolos. Significa apenas que os “assistentes operacionais”, ou “auxiliares de ação educativa”, títulos mais pomposos do que “contínuos” – expressão que estimo muito - são pau para toda a colher.

    Opinião

    Rui Correia

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros