Eleições no Brasil

Autor de impeachment a Dilma declara apoio a Lula da Silva

Autor de impeachment a Dilma declara apoio a Lula da Silva
ANDRE BORGES
Miguel Reale Júnior explica porquê.

Um dos autores do pedido de impeachment contra a ex-presidente brasileira Dilma Rousseff declarou o apoio a Lula da Silva nas eleições presidenciais.

"Eu creio que nós devemos nesse instante evitar um mal maior. Evitar que haja conturbações na vida social brasileira", afirmou.

Se Lula vencer, disse Miguel Reale Júnior, que até hoje era apoiante da candidatura presidencial de Simone Tebet, "não vai haver ofensas a ministros do Supremo ou do TSE [Tribunal Superior Eleitoral]".

"Não vai haver ameaça de golpe", acrescentou.

Na opinião do ex-ministro da Justiça brasileiro, o chefe de Estado do Brasil e candidato presidencial, utilizou a estadia em Londres por ocasião do funeral de Isabel II e a Assembleia Geral da ONU, que decorre em Nova Iorque, para fazer campanha política.

"Imagine o que ele faria no segundo turno? Com risco da ameaça continua de golpe que ele sempre repete e continua falando da insegurança das urnas eletrónicas", sublinhou.

A campanha de Lula tem se focado nesta semana em 'operações de charme' ao voto útil e tem procurado 'roubar' parte do eleitorado da chamada terceira via de forma a conseguir vencer logo à primeira (necessário mais de 50% dos votos).

Nas últimas sondagens divulgada pelos institutos IPEC e Datafolha nesta segunda-feira, Lula da Silva continua a liderar a corrida presidencial com 47% das intenções de voto entre os brasileiros, a apenas três pontos percentuais da vitória na primeira volta enquanto Bolsonaro permanece com 31%.

Últimas Notícias
Mais Vistos