Eleições no Brasil

Mulher de Bolsonaro pede jejum de 12 horas para "livrar" o Brasil de "corruptos" e "fraudes"

Jair Bolsonaro juntamente com a primeira-dama, Michelle Bolsonaro.
Jair Bolsonaro juntamente com a primeira-dama, Michelle Bolsonaro.
EVARISTO SA

A quatro dias das eleições a primeira-dama do Brasil faz apelo aos apoiantes para se unirem e fazerem jejum “a favor da nação”.

A primeira-dama do Brasil, Michelle Bolsonaro, apelou aos apoiantes do chefe de Estado para fazerem jejum de 12 horas para "livrar" o Brasil das "fraudes" e das pessoas corruptas que "saquearam" o país.

Fervorosa evangélica, a mulher do Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, partilhou na quarta-feira um vídeo nas redes sociais no qual apela aos fiéis para praticarem jejum entre a meia-noite de quarta-feira e o meio-dia de hoje.

"Vamos implorar a Deus que nos livre dos corruptos que saquearam o nosso país. Vamos clamar por justiça, para nos libertar das fraudes e declarar um novo tempo de prosperidade nunca antes visto na nossa nação", ouve-se num dos fragmentos do vídeo partilhado pela primeira-dama juntamente com a legenda “Choro e jejum pela nossa nação. Clame e declare: O Brasil é do Senhor Jesus ! 2 Crônicas 7:14.”, referência a um trecho bíblico.

Dia dois de outubro irão decorrer as eleições presidenciais, mas todas as sondagens indicam que Lula da Silva detém uma vantagem de cerca de 15 pontos percentuais sobre Bolsonaro, capitão de reserva do exército.

No entanto, o líder brasileiro tem uma ampla liderança entre os evangélicos, um grupo que tem vindo a ganhar força no país e que representa atualmente 30% da população brasileira, em comparação com os 50% que se declaram católicos.

De acordo com a sondagem de opinião do instituto Datafolha, Bolsonaro, que levantou a bandeira de "Deus, pátria e família", tem cerca de 50% dos votos entre os evangélicos, contra 30% de apoio a Lula, que mantém a sua liderança entre os católicos.

Últimas Notícias
Mais Vistos