Eleições nos EUA

Eleições nos EUA. Juíz da Geórgia rejeita queixa da candidatura de Trump

Carlos Barria

Tinha pedido para travar a contagem de votos por correspondência.

Um juiz da Geórgia indeferiu esta quinta-feira uma ação judicial da candidatura de Donald Trump, que tinha pedido para travar a contagem de votos por correspondência, como também já fez no Nevada.

A candidatura de Donald Trump levantou preocupações sobre 53 boletins de votos na Geórgia que os seus observadores disseram não fazer parte de um lote original de cartas.

O juiz do Tribunal Superior do condado de Chatham, James Bass, não justificou a sua decisão de indeferimento, no final de uma sessão de cerca de uma hora, em que ouviu os argumentos dos republicanos.

Os funcionários eleitorais do condado testemunharam, perante o tribunal, que todas os 53 boletins foram recebidos dentro do prazo.

Entretanto, a campanha de Trump anunciou esta quinta-feira que também já interpôs queixas nos tribunais do estado de Nevada, para impedir a continuação da contagem de votos, alegando que há votos ilegais a ser admitidos.

Geórgia e Nevada são dois estados cujas contagens de voto ainda continuam, com os dois candidatos com resultados muito próximos, sendo decisivos para determinar o próximo Presidente dos EUA, numa altura em que basta ao democrata Joe Biden a vitória em apenas um deles para garantir a entrada na Casa Branca.

A contagem dos votos da eleição de terça-feira continua em alguns estados norte-americanos.

Segundo as últimas projeções, o candidato democrata, Joe Biden, tem já garantidos 264 votos no Colégio Eleitoral, contra 214 do presidente cessante, o republicano Donald Trump. O vencedor necessita de 270 votos no Colégio Eleitoral.

Veja também:

VEJA MAIS NO ESPECIAL ELEIÇÕES NOS EUA