Eleições nos EUA

Equipa de campanha de Trump insiste que "eleição não acabou"

Matt York

Votos vão voltar a ser contados na Geórgia devido a margem mínima entre candidatos.

A equipa de campanha de Donald Trump repetiu esta sexta-feira que a eleição norte-americana "não acabou", numa altura em que o adversário estava a um passo da Casa Branca após ultrapassar o presidente cessante no estado chave da Pensilvânia.

"Esta eleição não acabou. As projeções erróneas que proclamam a vitória de Joe Biden baseiam-se em resultados que estão longe de serem definitivos em quatro estados", declarou Matt Morgan, um dos responsáveis da equipa do republicano Donald Trump, num comunicado.

Viragem na Pensilvânia e Geórgia

Nenhum dos grandes media norte-americanos atribuiu ainda a vitória ao democrata, mas Biden está agora à frente de Trump na contagem dos votos na Pensilvânia e, se vencer neste estado industrial, conseguirá delegados suficientes para ser eleito Presidente.

A tendência também se inverteu hoje de manhã na Geórgia, com vantagem para Joe Biden, mas com uma margem de apenas mil votos.

"A Geórgia está a caminho de uma recontagem e estamos certos de que serão encontrados votos irregulares e que o presidente Trump vencerá no final", disse Matt Morgan.

"Houve numerosas irregularidades na Pensilvânia, nomeadamente o facto de os responsáveis eleitorais terem impedido os nossos observadores jurídicos voluntários de acederem verdadeiramente aos centros de contagem", adiantou. A justiça deu razão ao campo Trump neste caso específico.

Mais acusações de irregularidades

Matt Morgan disse ainda que no Nevada, onde continua a contagem e Biden está à frente, "parece que milhares de pessoas votaram por correspondência de modo irregular".

"Além disto, o presidente está em vias de ganhar no Arizona", repetiu, criticando uma vez mais a emissora Fox News e a agência Associated Press por terem atribuído este estado a Joe Biden.

"Biden está a contar com estes estados para reivindicar erradamente a Casa Branca, mas quando esta eleição acabar o presidente Trump será reeleito", disse ainda.

O campo republicano apresentou vários recursos à justiça e o próprio Trump acusou os democratas de quererem "roubar-lhe" a eleição, sem, no entanto, apresentar provas da "fraude" que denuncia.

  • O primeiro dia de Web Summit 

    Web Summit

    Acompanhe aqui as palestras do palco principal. Neste primeiro dia, passam pelo palco nomes como Paddy Cosgrave, CEO e fundador da Web Summit, o primeiro-ministro António Costa, Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, ou a atriz Gwyneth Paltrow.

    Em Direto

    SIC Notícias