Eleições nos EUA

Equipa de Biden maioritariamente composta por mulheres e pessoas de minorias

Kevin Lamarque

Presidente eleito fala em equipa "histórica".

O Presidente eleito dos Estados Unidos, o democrata Joe Biden, superou esta quarta-feira o objetivo de definir até ao final do ano os primeiros 100 elementos da futura administração, predominantemente composta por mulheres e pessoas de minorias.

A equipa responsável pela transição entre a administração do Presidente cessante, o republicano Donald Trump e a de Biden anunciou hoje, em comunicado, os elementos que integrarão o Gabinete de Pessoal Presidencial da Casa Branca, de Assuntos Legislativos e da Vice-presidência, do Gabinete do Secretário de Pessoal e Operações da Sala Oval.

Com estas nomeações, o Presidente eleito e a vice-presidente, a democrata Kamala Harris, "superaram o objetivo de nomear 100 elementos do pessoal que vai integrar a Casa Branca", que estava traçado até ao final do ano.

Para o mesmo período - compreendido entre o dia em que Biden foi declarado o vencedor das presidenciais de 3 de novembro e 31 de dezembro - a antiga administração de Obama e Biden, na altura vice-presidente, tinha feito 50 nomeações, acrescenta a mesma nota.

A equipa que vai acompanhar Biden e Harris durante os próximos quatro anos é "histórica" e vai "romper barreiras" pela sua diversidade, prossegue o comunicado, que compõe "uma administração que é parecida com os Estados Unidos e que está pronta para brindar resultados às famílias trabalhadores desde o primeiro dia".

A equipa responsável pela transição entre administrações dá conta de que 20% do pessoal nomeado são imigrantes de primeira geração e que 54% são elementos de minorias, enquanto 61% são mulheres.

Os elementos pertencentes à comunidade LGBTQ+ representam 11% de todo o pessoal que faz parte da equipa de Biden. Os elementos de origem asiática e da região do Pacífico são "mais do dobro da sua proporção na população nacional".

"Desde o início, a vice-presidente eleita Harris e eu procurámos construir uma administração que se pareça aos Estados Unidos. A construção de uma equipa diversificada conduzira a melhor resultados e soluções mais eficazes para abordar as crises urgente que a nossa nação enfrentará", disse Biden, em comunicado.

Harris considerou que "para enfrentar os desafios sem precedentes que enfrente o povo norte-americano" é preciso "construir uma administração que seja reflexo do melhor que há" no país.

Joe Biden vai ser empossado em 20 de janeiro, apesar de a vitória, que até já foi validade pelo Colégio Eleitoral, ainda não ter sido reconhecido pelo chefe de Estado cessante.

Trump mantém, e tudo indica que manterá até depois da tomada de posse de Biden, as falsas acusações de fraude eleitoral.