Eleições nos EUA

Bush diz que incidentes no Capitólio foram dignos de uma "República das Bananas"

POOL New

Ex-Presidente está chocado com o comportamento irresponsável de alguns líderes políticos republicano.

O ex-presidente dos Estados Unidos George W. Bush criticou esta quarta-feira os responsáveis republicanos que alimentaram a "insurreição" no Capitólio, afirmando que a sua atitude é digna de uma "república das bananas".

"Os resultados das eleições são contestados apenas em repúblicas das bananas e não na nossa república democrática", afirmou o antigo chefe de Estado, num comunicado citado pela agência AFP.

George Bush (Republicano), que presidiu os Estados Unidos entre 2001 e 2009, manifestou-se "chocado com o comportamento irresponsável" de alguns líderes políticos republicanos desde as eleições e pela "falta de respeito" mostrada esta quarta-feira no Capitólio.

APOIANTES DE TRUMP INVADEM CAPITÓLIO NORTE-AMERICANO

Apoiantes do Presidente cessante dos EUA, Donald Trump, entraram na quarta-feira em confronto com as autoridades junto ao Capitólio, em Washington, enquanto os membros do congresso estavam reunidos para formalizar a vitória do Presidente eleito, Joe Biden, nas eleições de novembro de 2020.

A sessão de ratificação dos votos das eleições presidenciais dos EUA teve de ser interrompida devido aos distúrbios provocados pelos manifestantes pró-Trump no Capitólio.

As autoridades de Washington D.C. decretaram o recolher obrigatório entre as 18:00 e as 06:00 locais (entre as 23:00 e as 11:00 em Lisboa).

Pelo menos uma pessoa foi atingida por uma bala e acabou por morrer e a polícia teve de usar armas de fogo para proteger congressistas.

O Presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou que os violentos protestos ocorridos no Capitólio foram "um ataque sem precedentes à democracia" do país e instou Donald Trump a pôr fim à violência.

Pouco depois, Trump pediu aos seus apoiantes e manifestantes que invadiram o Capitólio para irem "para casa pacificamente", mas repetindo a mensagem de que as eleições presidenciais foram fraudulentas.