Eleições nos EUA

Invasão do Capitólio. Um dia que os Estados Unidos jamais esquecerão

Donald Trump acabou por publicar um vídeo onde apelava aos apoiantes para desistirem, enquanto reforçava a ideia de tinham ganho as eleições.

Donald Trump comprometeu-se com uma transição ordeira de poder. A declaração foi feita horas depois da invasão do edifício do Capitólio, em Washington, por apoiantes do ainda Presidente dos Estados Unidos. O assalto ao coração da democracia norte-americana acabou com quatro mortos e dezenas de detenções.

O impasse durava há horas quando se ouviu o primeiro tiro: o disparo de um polícia à paisana acabou por inflamar ainda mais a ação dos manifestantes que tentavam forçar a entrada no edifício do Capitólio.

Uma após outra, foram conquistando as várias secções do edifício até terem cercadas as duas salas do congresso. O Senado e a Câmara baixa foram evacuadas, mas quem permaneceu no interior da sala usou até mochilas para bloquear as entradas aos manifestantes.

A invasão do Capitólio aconteceu horas depois de milhares de apoiantes de Trump terem sitiado o edifício na esperança de travar a confirmação de Joe Biden como Presidente. O rastilho para a invasão foi aceso pelo próprio Donald Trump.

“Vamos tentar dar aos nossos republicanos – os fracos, porque os fortes não precisam da nossa ajuda – vamos tentar dar-lhes o tipo de orgulho e ousadia de que precisam para recuperar o nosso país. Por isso, vamos marchar pela Pennsylvania Avenue”, disse o ainda Presidente aos seus apoiantes

Joe Biden apelou ao ainda Chefe de Estado para intervir e acalmar na manifestação. E o apelo foi parcialmente ouvido: num vídeo publicado no Twitter, Trump colocava ao mesmo tempo água na fervura e achas na fogueira.

“Conheço a vossa dor, o vosso sofrimento. Tivemos uma eleição que nos foi roubada. Foi uma vitória esmagadora, e todos sabem disso. Especialmente o outro lado. Mas têm de desistir agora”, afirmou Trump.

A ocupação do Capitólio durou mais de três horas e acabou depois do Mayor de Washington decretar recolher obrigatório. Foi o culminar de semanas de uma retórica incendiária que dividiu os EUA e a própria administração norte-americana.