Eleições nos EUA

Invasão do Capitólio norte-americano. Onde estava a polícia?

A ação da polícia norte-americana está a ser duramente criticada.

Na invasão dos apoiantes de Donald Trump ao Capitólio foi evidente a falta de segurança, sobretudo, em comparação com o dispotivo montado para as manifestações anti-racistas.

Os agentes de segurança dizem que terão sido apanhados de supresa e que não estavam preparados para a dimensão da manifestação, mesmo tendo sido amplamente divulgada nas redes sociais e organizada abertamente.

Invasão ao Capitólio

Apoiantes do Presidente cessante dos EUA, Donald Trump, entraram em confronto com as autoridades e invadiram o Capitólio, em Washington, na quarta-feira, enquanto os membros do congresso estavam reunidos para formalizar a vitória do Presidente eleito, Joe Biden, nas eleições de novembro.

A sessão de ratificação dos votos das eleições presidenciais dos EUA foi interrompida devido aos distúrbios provocados pelos manifestantes pró-Trump no Capitólio, e as autoridades de Washington D.C. decretaram o recolher obrigatório entre as 18:00 e as 06:00 locais (entre as 23:00 e as 11:00 em Lisboa).

A polícia usou armas de fogo para proteger congressistas e pelo menos uma mulher morreu no interior do Capitólio depois de ter sido baleada, segundo fontes citadas pela Associated Press. A polícia está a investigar o incidente, mas não adiantou as circunstâncias do disparo. Mais três vítimas mortais resultaram da tentativa de ocupação do Capitólio pelos apoiantes de Trump.

Quatro horas após o início dos incidentes, as autoridades declaram que o edifício do Capitólio estava em segurança.

O Presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou que os violentos protestos ocorridos no Capitólio foram "um ataque sem precedentes à democracia" do país e instou Donald Trump a pôr fim à violência.

Pouco depois, Trump pediu aos seus apoiantes e manifestantes que invadiram o Capitólio para irem "para casa pacificamente", mas repetindo a mensagem de que as eleições presidenciais foram fraudulentas.