Eleições nos EUA

Atiradores especiais, barreiras e arame farpado em Washington para a posse de Biden

Acionado esta segunda-feira o plano de segurança montado para a posse de Joe Biden, devido a fogo num acampamento de sem-abrigo.

O Capitólio norte-americano, em Washington, voltou a encerrar, devido a um incêndio num acampamento de sem-abrigo, que fez acionar já esta segunda-feira o plano de segurança montado para a posse de Joe Biden.

A dois dias da cerimónia, a capital dos Estados Unidos está fortificada e vigiada como nunca, com barreiras, arame farpado e atiradores especiais nos telhados do Capitólio e dos edifícios estratégicos.

As agências dos serviços de informações garantem que até os 25 mil soldados destacados em Washington estão também a ser investigados a propósito das novas ameaças dos apoiantes de Trump.

Quase duas semanas depois da invasão do Capitólio, a revista New Yorker divulgou mais um vídeo da entrada dos invasores no Senado. Nas imagens, é possível ver o grupo que chega, por acaso, à bancada do senador Ted Cruz para descobrir entre os papéis que o Republicano é um dos apoiantes do movimento de contestação da vitória de Biden.

O vídeo adensa suspeitas sobre congressistas e altos responsáveis políticos implicados ou cúmplices da invasão. O FBI anunciou este domingo a prisão de Couy Griffin. O xerife do Novo México, fundador do grupo Cowboys por Trump, foi detido pelo ataque de 6 de janeiro. Mais de cem pessoas foram já detidas e indiciadas pela invasão de 6 de janeiro que provocou cinco mortos.