Guerra Rússia-Ucrânia

Boris Johnson aparece de surpresa em Kiev e promete 63 milhões de euros em apoio militar

Loading...
João Gomes Cravinho esteve também na capital ucraniana para reiterar "o apoio e a cooperação de Portugal" com a Ucrânia.

No dia em que a Ucrânia celebra 31 anos de independência, o país marca também seis meses de guerra. Boris Johnson apareceu de surpresa em Kiev e João Gomes Cravinho, o ministro de Defesa português também marcou presença num dia que, ao contrário do habitual, não teve espaço para festejos.

O cenário de Kiev repetiu-se durante o dia em praticamente todas as regiões da Ucrânia: ruas com menos pessoas que o habitual e com as sirenes constantemente a soar.

O Presidente ucraniano, acompanhado pela mulher, começou o dia a homenagear os soldados que morreram a defender o país desde 2014 - ano em que começou o conflito no Donbass. Pouco depois, entregou medalhas às famílias dos combatentes que foram reconhecidos como "heróis nacionais".

O dia, ficou também marcado pela visita de Boris Johnson. O ainda primeiro-ministro britânico está em Kiev pela terceira vez desde fevereiro. Na bagagem, trouxe a promessa de mais 63 milhões de euros em apoio militar à Ucrânia.

A capital ucraniana contou também com a visita do ministro de Defesa português que veio reiterar "o apoio e a cooperação de Portugal ao país em guerra". João Gomes Cravinho encontrou-se com Volodymyr Zelensky, com quem discutiu o fornecimento de fardas ao exército ucraniano.

O ministro entregou também ao líder da Ucrânia uma carta de felicitações do Presidente Marcelo Rebelo de Sousa. Já António Costa recorreu ao Twitter para destacar a coragem e a resistência do país e reafirmar que Portugal continua ao lado da Ucrânia.

Últimas Notícias
Mais Vistos