Guerra Rússia-Ucrânia

Central nuclear de Zaporíjia: ONU deve apostar numa intervenção mais política para desmilitarização

Loading...
A análise do comentador da SIC, Germano Almeida, sobre os recentes desenvolvimentos da guerra na Ucrânia.

O perigo de um desastre nuclear que afetará a Europa é real numa altura em que a região de Zaporíjia está a ser bombardeada diariamente. Esta hipótese foi tinha em consideração quando a Rússia invadiu a Ucrânia. Na terça-feira, a Agência Internacional de Energia Atómica concluiu que a situação em redor da central nuclear é "insustentável". O comentador da SIC, Germano Almeida, entende que o próximo grande desafio para o ONU é apostar numa intervenção mais política para forçar tanto Kiev, como Moscovo a serem responsáveis perante esta questão.

Após a visita dos inspetores da Agência Internacional de Energia Atómica, para averiguarem as condições de segurança da central nuclear de Zaporíjia, o aviso é de que o perigo e o risco mantêm-se.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, sugere um perímetro de desmilitarização em torno da central nuclear de Zaporíjia, isto apenas será possível se os bombardeamentos cessarem imediatamente.

A Rússia, que invadiu a Ucrânia em 24 de fevereiro, controla a central de Zaporíjia (sul) desde 4 de março.

Últimas Notícias
Mais Vistos